Vizinhas se unem para salvar mulher espancada e entregar agressor à PM

O caso de sororidade aconteceu em Ubatã, no sul da Bahia.

Indignadas com o espancamento de uma mulher, um grupo de vizinhas resolveu se unir para acudir a vítima e entregar o agressor, Elisvaldo Conceição Santosà polícia. Esse exemplo de sororidade e coragem aconteceu na última terça-feira (1º), em Ubatã, no sul da Bahia. 

Segundo o G1, o homem desferiu socos no rosto e na cabeça da companheira e estava portando uma garrucha – espécie de arma artesanal. Ele vai responder por lesão corporal, com o agravante de violência doméstica, além da posse irregular da arma. Elisvaldo foi conduzido à Delegacia Territorial de Ilhéus, de onde seria transferido para a carceragem da delegacia da cidade. 

“Uma hora ia acontecer uma tragédia, inclusive ele já tinha passagem pela polícia por agressão”, disse uma das testemunhas, que não quis se identificar, em entrevista ao UOL. Como em tantos outros casos de violência doméstica, não era a primeira vez que Elisvaldo batia na companheira e quem mora perto deles sabia disso. O que chama a atenção aqui é que, ao invés de julgarem a vítima por não se separar do agressor, as vizinhas resolveram se unir para ajudá-la.