Você conhece as mulheres mutiplicadoras?

Com ações cheias de charme e conteúdo, mulheres inovadoras transformam pequenos núcleos

Pintando a Aclimação e Curativos Urbanos são ações inovadoras que fazem valer a máxima de Gandhi, ‘seja a mudança que você quer ver no mundo’
Foto: Divulgação

Com ações cheias de charme e conteúdo, mulheres inovadoras transformam pequenos núcleos, multiplicam suas vontades e fazem valer o ensinamento de Gandhi: “seja a mudança que você quer ver no mundo”. Sim, existe gente boa por aí pensando no coletivo, e o Pensou Mulher Pensou Abril (área da Abril Mídia que nasceu como movimento Habla, com o propósito de identificar tendências do comportamento feminino) conta sobre mulheres que encabeçaram campanhas pensando no rico lucro de um mundo melhor. Elas fazem parte da tendência chamada Multiplicadoras.

A artista plástica Catarina Gushiken é um exemplo: decidiu revitalizar uma escadaria em que passava todos os dias no bairro da Aclimação, onde vive, em São Paulo. Começou com uma limpeza, decidiu pintar o lugar e inspirou os moradores da região a fazer o mesmo. Hoje o lugar é limpo e bem aproveitado pela vizinhança e também por artistas que embelezam os muros e degraus com pinturas.

Também em São Paulo, uma turma decidiu chamar a atenção para o péssimo estado de conservação das calçadas da cidade de uma maneira criativa, lúdica e crítica: colando curativos artísticos em cima de buracos que encontravam (com facilidade) pela cidade. A ação dos band aids gigantes se multiplicou pela web, chegou ao Rio de Janeiro e Porto Alegre, e ganha muitos adeptos na página oficial do movimento Curativos Urbanos no Facebook.  O melhor: já há posts mostrando calçadas restauradas, no estilo antes e depois.

Você conhece as mulheres mutiplicadoras?

Pintando a Aclimação é outro exemplo de ação inovadora
Foto: Divulgação

Na Inglaterra, a pequena cidade de Postmorden, tornou-se notícia mundial por causa do sucesso de uma ação idealizada e comandada por duas mulheres: Mary Clear e Pamela Warhurst. Há seis anos, elas começaram a cultivar uma horta no pátio da igreja e deram o pontapé do projeto Incredible Edible. Os alimentos produzidos podiam ser consumidos sem custos pela população. Sim, comida grátis.

Não demorou para o formato ser reproduzido nos jardins em frente de algumas casas,  depois em praças. Atualmente até a delegacia da cidade conta com uma horta comunitária. A prefeitura passou a doar terrenos para hortas e incluiu noções de plantio no currículo das escolas públicas. Assim, as próximas gerações podem dar continuidade à multiplicação que deixa a cidade mais verde, saudável e movimenta a economia: por causa do IE a cidade de Postmorden agora é atração turística, tá?

Para ver mais exemplos de atitudes multiplicadoras, acesse o site do Pensou Mulher Pensou Abril. O projeto Incredible Edible de Marina Morelli, está lá. E, assim como a ação Aqui Bate um Coração, vale ser conferido e multiplicado. Confira!