4 maneiras de captar e reutilizar água

Veja como coletar e armazenar água para evitar perrengues com a crise hídrica, ainda muito longe de acabar. Aprenda também onde reutilizá-la sem colocar em risco sua família

Com a crise da água no Sudeste, muitos hábitos do dia a dia precisam ser revistos. Tomar banhos demorados, usar água para lavar a calçada, jardim ou carro… A situação está melhor, mas longe de ter chegado ao fim. Por isso, até mesmo para ajudar nas contas de casa, reunimos dicas de especialistas para você reaproveitar a água dentro de casa, com segurança para todos da família. Confira:

Água da chuva

Dependendo do local, a água da chuva pode trazer muitos poluentes. Se captada do telhado, por meio de uma calha, por exemplo, além da poluição, ela estará contaminada com sujeiras, que podem ser até fezes de animais. Embora não seja própria para beber, tomar banho ou cozinhar, ela tem, sim, muita utilidade. “Podemos usar a água da chuva para dar descarga, molhar as plantas, lavar o quintal, a calçada ou o carro”, ensina Paulo Barrocas, pesquisador do Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental da Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Como captar: no telhado de casa, instale uma calha, que deve direcionar a água para um reservatório – pode ser um tambor ou um balde de tamanho bom. Para evitar que a água venha com muita sujeira, coloque um ralo na boca da calha para filtrar o grosso. Se você tiver quintal, ainda há a opção de colocar uma caixa-d’água na área externa e captar a chuva. De qualquer forma, nunca deixe de manter todos os reservatórios tampados para evitar contaminação.

Do banho

Se você tem chuveiro a gás, até a água esquentar já se foram muitos litros pelo ralo. Nesse caso, coloque um balde limpo para conter a água. Dessa forma, dá para usar para lavar roupa, louça e até cozinhar. Já para recolher a água no banho, pise numa bacia e capte o que der. Como ela virá com sabão e sujeira do corpo, use-a apenas para dar descarga, lavar o quintal, a calçada ou o carro.

Como captar: se for recolher a água do chuveiro para cozinhar, por exemplo, o recipiente precisa estar livre de produtos químicos (baldes que já tenham sido usados para colocar produtos de limpeza não servem para isso).

Caixa-d’água extra

Se você está pensando em instalar uma segunda caixa-d’água, atenção! O ideal é que o trabalho seja feito por um encanador, e a estrutura da casa precisa ser capaz de suportar o peso extra. O reservatório deve ser assentado numa superfície reta e, de preferência, de concreto. Outra coisa: quanto mais tempo a água ficar guardada, maior a chance de ela perder qualidade. Segundo Barrocas, isso pode acontecer mesmo que o local seja apropriado. “O ideal é que a quantidade de água armazenada dê para um ou dois dias de ‘seca’. Calcula-se 100 litros por pessoa ao dia”, explica.

Como armazenar: vede bem a caixa para evitar que entre sujeira, fezes ou qualquer coisa que possa contaminar a água que a sua família vai usar. Esvazie e limpe o reservatório a cada seis meses.

Da máquina de lavar

A primeira água pode ser usada para lavar o quintal, a calçada e dar descarga. A do enxágue pode servir para regar as plantas. Tem gente que usa essa última água, bem limpinha, para lavar roupa escura ou pano de chão. Evite regar as plantas caso venha com sabão. Não faz bem.

Como captar: Basta acomodar o cano de saída de água da máquina num tambor ou outro reservatório.

Dengue: todo cuidado é pouco!

Mesmo com toda preocupação com a falta de água, não podemos esquecer que o mosquito Aedes aegypt, transmissor da dengue e da febre chikungunya, continua por aí. Só em janeiro e fevereiro, foram registrados quase 175 mil casos de dengue no país. Quando armazenar água, não deixe que ela acumule em latas, pneus, vasos, garrafas, tambores, latões. E lembre-se sempre de tampar os reservatórios. Outra dica para afastar o mosquito: na água que não for ingerir, despeje 2 ml de cloro para cada litro de água.

Atenção redobrada com as crianças!

Estocar água já entrou na rotina de muitas famílias, e a forma mais fácil de guardá-la é em baldes, bacias e na banheira. Pais de bebês e crianças pequenas precisam redobrar a atenção para evitar acidentes domésticos. Segundo o Ministério da Saúde, os afogamentos são a primeira causa de morte entre crianças de 1 a 4 anos e a segunda entre 5 e 9 anos, atrás apenas de acidentes de trânsito. Se estiver armazenando água em sua casa, procure não deixar os recipientes na altura dos pequenos. No caso de latões e caixas-d’água, uma cerca em volta deles pode garantir a segurança. E nunca deixe as crianças sozinhas perto de locais com muita água.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s