7 atitudes para aproximar os irmãos

Ver os filhos conviverem numa boa é um prazer para qualquer mãe. E a amizade deles pode - e deve - ser fortalecida por você

Os pais nunca devem colocar um filho contra o outro
Foto: Getty Images

 

Eles conversam com o olhar. Se entendem só com uma palavra e têm uma cumplicidade invejável. É isso que toda mãe quer para os filhos. Mas não adianta sonhar com uma turminha unida de um lado, e, do outro, tomar atitudes que os afastem. “A relação entre os irmãos, a cumplicidade e até as brigas servem para a pessoa se descobrir e aprender a se comportar na vida adulta. Essa relação é muito valiosa”, orienta Olga Tessari, psicóloga e escritora do livro Dirija sua Vida sem Medo (Ed. Letras Jurídicas).

Portanto, não pense que seu papel é menos importante. Você pode – e deve – ajudar seus filhos a serem amigos. Daqui a algum tempo, você os verá crescidos e vai sentir orgulho do resultado.


Saiba o que fazer para aproximar os irmãos:

1. Não diga que brigar é feio. As discussões e discordâncias afirmam a personalidade deles.

2. Respeite as individualidades. É normal que tenham ideias diferentes. Escute-os.

3. Não proteja sempre o menor. O caçula acaba se dando bem com isso. E, na vida adulta, sofre mais do que o outro ao ver que não pode tudo.

4. Não compare! Assim, os pais estimulam uma rivalidade nada saudável entre os filhos. Um tirou nota alta, merece ser parabenizado. O outro se deu mal na prova, tem de estudar mais. E só, não tem de ficar comparando!

5. Não use um para vigiar o outro Isso pode afastá-los. Quem gosta de andar colado a um espião?

6. Não compre tudo igual As roupas devem ser, pelo menos, de cores diferentes. “Os presentes devem ser dados aos filhos somente em datas especiais. Eles devem dizer o que gostariam de ganhar e os pais devem respeitar suas vontades, de acordo com seu poder aquisitivo”, afirma Olga. Agora, se um pediu um carrinho verde e, ao ver o carro de bombeiro do irmão, muda de ideia e quer um igual, que espere até a próxima data para pedir.

7. Dê o exemplo Não adianta dizer para os filhos não se agredirem se toda vez que perde a paciência você bate neles.

Como agir na hora dos principais conflitos

A irmã mais nova pega emprestado o batom preferido da mais velha, sem pedir. Elas discutem feio. A caçula errou. É preciso mostrar a ela que deve pedir emprestado os objetos da irmã, porque ela tem o direito de emprestar (ou não) o que quiser.

O irmão descobre que o outro levou uma bronca da professora na escola porque estava fazendo bagunça e corre para lhe contar. Chame o irmão que levou a bronca para uma conversa com todos reunidos, peça para que conte a verdade e deixe o que dedurou assistir. Ele vai ficar sem graça e aprender que os atos têm consequências.

Eles se queixam durante uma briga. Estimule-os a resolver os conflitos. Se você não viu, não pode definir quem está certo. Eles precisam entender que têm mais vantagem resolvendo um com o outro do que recorrendo à mãe.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s