8 dicas para estimular as crianças a cozinharem e comerem melhor

Quanto mais familiarizadas com alimentos e processos culinários, mais motivadas a experimentar novidades.

Quando as crianças não gostam muito de comer, o estresse nas refeições é garantido tanto para elas quanto para os pais. Mas não precisa ser assim. “O ato de comer pode ser divertido, educativo, nutritivo e gostoso. Incentivar a criançada a cozinhar é uma forma de estimular a experimentar e comer de tudo”, defende a chef e nutricoach Eliane Kina, especializada no público infantil.

Na visão da psicopedagoga Ana Carolina Pereira, o contato com os alimentos desperta nos pequenos uma curiosidade sensorial que repercute positivamente no apetite. “Descascar uma fruta ou, se ainda for muito pequena, ver a mãe e o pai fazendo isso leva a criança a querer conhecê-la melhor, provar seu sabor. O mesmo vale para poder pegar os alimentos com as mãos no prato. O sensorial ajuda muito a melhorar o apetite”, afirma.

A seguir, Ana Carolina e Eliane dão oito dicas para atrair seus filhos para a cozinha tanto para colocar a mão na massa quanto para levarem à comida à boca.

Defina a receita com antecedência

Quando a criança chegar à cozinha, é legal os ingredientes já estarem razoavelmente organizados, para que ela se familiarize com eles isoladamente e entenda o que será transformado na comidinha deliciosa que irá aos pratos da família na hora da refeição.

Varie os ingredientes dia após dia

Para que seu filho conheça muitos sabores e texturas, procure mudar os ingredientes a cada dia. Se hoje o cardápio tem arroz e ovo, que amanhã tenha berinjela e carne, por exemplo.

Deixe a criança colocar a mão na massa

Encostar nos alimentos, descascar o que for capaz (é claro que não é para uma criança pequena manusear facas e cortadores em geral), distribuir fatias e porções em panelas e formas são modos de a criança se sentir mais próxima do alimento e, consequentemente, mais interessada nele.

Valorize cada alimento

Descreva a textura para seu filho (“Sinta como o tomate é lisinho!”), a cor (“Que laranja esta cenoura!”), o aroma (“Hmmmm, que cheirinho gostoso de feijão cozido!”). Atiçar os sentidos mexe com o apetite também.

Elogie as chances que o pequeno dá a alimentos novos

Quando um alimento for provado pela primeira vez, valorize a atitude de seu filho. “Que bom que você se permitiu experimentar! Você vai gostar cada vez de mais alimentos!”. Ele se sentirá incentivado a continuar com essa “valentia”.

Faça uma hortinha em casa

Colher os próprios temperos, além de econômico, cria uma sensação positiva de posse da comida. Tenha vasinhos à mão na cozinha e apresente às crianças tudo o que estiver plantado. Se possível, inclusive plante alguns temperos com elas.

Veja também

Reúna a família toda para a refeição

Refeições feitas em família melhoram a autoestima da criança, trabalham seus hormônios da feliciade e ajudam na missão de ela comer bem.

Deixe que a criança monte seu próprio prato

Permita que ela escolha quanto vai querer de cada alimento, como vai acomodá-los no prato. Não se intrometa muito, deixe que ela tome as decisões. Apenas observe caso ela pegue muita comida ou pouca comida; é um aprendizado para a próxima refeição e para a vida.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s