A planta ideal para cada ambiente

Dicas práticas para você aprender a cultivar as plantas certas, do jeito certo e nos lugares certos. Tudo de acordo com seu espaço e seu gosto

Gerânios, alamandas e mini-axoras vão bem em sacadas, quintais e floreiras nas janelas, porque precisam de bastante sol
Foto: Dreamstime

Você adora cultivar plantas, mas sempre fica na dúvida de como cuidar dos seus arranjos, hortas e jardins? Separamos algumas dicas práticas para você, inclusive sobre quais as melhores indicações para cada ambiente. Confira:

 

Sacada, quintal ou floreira em janelas

Gerânio pendente: ideal para uma sacada pequena e ambientes exteriores, pois precisa de muito sol.

Alamanda: vai bem em locais ensolarados e na orla marítima. Para evitar que tenha doenças – como o pulgão -, deve ser mantida longe da sombra. Boa para sacadas grandes.

Mini-ixora: típica da região costeira, precisa de vento. Não deve ser plantada em lugares úmidos.

 

Sala e escritório

Raphis: conhecida como “palmeirinha”, tem folhagem palmada (semelhante à palma da mão). Vem de uma região úmida e quente da China, daí adaptar-se bem em locais com tais características – ou, ao menos, com temperatura ambiente.

Dracena Fragans: planta africana pode atingir de 3 a 6 m de altura e precisa de lugares bem iluminados.

Árvore-da-felicidade: com folhas finas, gosta de muita claridade, sem sol direto. Use um vaso grande para ela se desenvolver.

 


Cozinha e área de serviço

Violeta-africana: precisa viver num local sem umidade e com bastante claridade.

Mini-horta: que tal plantar temperos, como manjericão e salsinha, numa jardineira? É simples. Confira:
1. Ponha uma camada de cascalho na parte inferior do vaso ou de uma caixa de madeira.
2. Encha até a metade com terra misturada a adubo orgânico e espalhe areia fina por cima. Cubra com mais terra adubada.
3. Cave um buraco e coloque a muda lá dentro.
4. Cubra o buraco com a terra retirada do recipiente e complete com cascalho. Pronto!

 

Cuidados que valem para todas as plantas

Quando regar?

A própria planta vai “dizer” quando precisa de água. o processo é simples: após plantar sua muda num vaso, regue-a. No dia seguinte, coloque os dedos na terra e note se ela está úmida ou seca. “Se estiver úmida, não regue. No dia seguinte, repita o teste. Está seca? Pronto: você descobriu que deve regar a cada dois dias. Se continuar úmida, verifique novamente no dia seguinte”, ensina Paulo Ávila, especialista em Gestão e Manejo Ambiental

Dica: A água deve ser sempre despejada na raiz. Só molhe as folhas se a intenção for tirar a poeira.

Todas as plantas citadas acima devem ser plantadas em vasos. O tamanho depende do porte de cada uma e do seu objetivo. “Se você quiser que sua planta fique alta, compre um vaso com pouca profundidade. Caso prefira que ela fique menor, escolha um com profundidade maior”, explica Paulo.


 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s