Afaste seu filho das más companhias

Veja como oferecer ao seu filho a chance de desenvolver talentos, conhecer outros tipos de jovens e aumentar o amor-próprio

O adolescente tem energia e criatividade de sobra. Ajude-o a direcionar isso para ações construtivas!
Foto: Getty Images

A melhor forma de manter um adolescente longe de encrencas e más companhias é preencher o tempo dele com atividades gostosas e úteis, que desenvolvam seu potencial.

Existem serviços gratuitos (ou a preços populares) oferecidos pelo governo que podem cair como uma luva. “Fora da escola, o jovem também precisa ter o que fazer. Procure programas da prefeitura da sua cidade ou de ONGs para ocupar o resto do dia dele”, orienta o pedagogo Milton Alves Santos. Veja algumas sugestões de atividades bacanas.

Tem pra todo gosto e personalidade!

Ao fazer parte de um grupo de jovens, seu filho terá a oportunidade de aprender, fortalecer a autoestima e amadurecer. Existem muitas opções de atividades. Olha só algumas delas:

· Aulas de orientação vocacional e que preparam para o primeiro emprego.

· Cursos profissionalizantes ou que ensinam um ofício.

· Aulas de cidadania, consciência ambiental e sexualidade.

· Artesanato.

· Música.

· Dança.

· Teatro.

· Esportes.

· Trabalho voluntário.

Acerte na escolha da atividade

· Não force o adolescente a nada. Se ele não gostou da sua sugestão, aceite. Pode até oferecer outras sugestões, mas respeite as escolhas dele.

· Muitas igrejas têm trabalhos com grupos de jovens que funcionam bem. Porém, essa alternativa só é válida se seu filho realmente se identifica com
a religião. Deixe-o livre para decidir.

· Procure um local no seu bairro ou proximidades. Assim, não há gasto excessivo de tempo e condução.

· Informe-se no Conselho Tutelar sobre a instituição e a seriedade do trabalho que ela realiza. Pegue referências, também, com as pessoas que já frequentam o local há tempos.

· Antes de fazer a matrícula, visite o espaço, conheça os educadores, verifique se as instalações são limpas, como é a rotina e, o mais importante, se as atividades realmente irão acrescentar algo positivo à vida do seu adolescente.

· Não crie expectativas altas demais. Os projetos sociais ampliam os horizontes do seu filho, mas não fazem milagres. Não é porque ele frequenta um curso profissionalizante, por exemplo, que irá arrumar um ótimo emprego logo na primeira entrevista.

· Seja mais participativa! Vendo o seu interesse, seu filho também pode ficar mais estimulado. Muitas entidades organizam encontros para as famílias dos jovens. Não deixe de ir!

Onde encontrar?

Centros de Juventude

Presentes em vários municípios, os Centros de Juventude (CJs) são espaços mantidos pelo governo e por entidades não governamentais. “Para saber onde encontrar um centro, você pode procurar o Conselho Tutelar do seu bairro”, diz o pedagogo Milton.

· Ação Comunitária (acomunitaria.org.br)

A ONG atua na Grande São Paulo com cursos profissionalizantes e de preparação para o trabalho.

· Senac (www.senac.br)

Cursos técnicos e de formação gratuitos ou com preço baixo. Os programas abordam diversas áreas, como informática, saúde e turismo. No site é possível conhecer todas as opções e localizar o Senac da sua região.

· Sesc (www.sesc.com.br)

Espaço para a prática de esportes, música e recreação artística. É preciso se matricular e algumas aulas são pagas.

· Sesi e Senai (portaldaindustria.com.br)

Nas unidades do Sesi, há piscinas e quadras, além de aulas e oficinas. O Senai tem cursos de formação industrial em muitas áreas, mas é preciso ir pessoalmente à unidade

da sua região para fazer a inscrição.

· Associação Cristã de Moços (ymca.org.br)

Cada unidade oferece várias atividades. Em algumas, existem programas gratuitos, mas, para frequentar piscinas e quadras, é necessário tornar-se sócio e pagar uma pequena taxa mensal.

· Escoteiros do Brasil (escoteiros.org.br)

No Brasil, há mais de 1.200 grupos de escoteiros. Para se associar, a mensalidade média é de R$ 30 (varia conforme a unidade). Crianças e jovens fazem atividades educacionais e ao ar livre em encontros semanais.