Aprenda a cuidar de filhotes

Dicas para você tratar seus filhotes com muito amor, para que eles cresçam fortes e saudáveis

Siga o mdemulher no Instagram
Aprenda a cuidar de filhotes

É preciso comprar ração adequada aos 
filhotes, com mais cálcio e proteínas 
do que as versões para adultos
Foto: Getty Images

Como preparar um parto tranquilo

Leve a fêmea ao veterinário
A gestação de cães e gatos pode durar entre 59 e 63 dias em média. E o número de bolinhas peludas varia muito. Melhor estar bem preparada, né?

Dê comida de filhote
A ração de filhotes tem altos níveis de cálcio e proteínas.

Instale a futura mamãe em um lugar protegido
Caso ela não se sinta segura, escolherá outro canto da casa para montar acampamento.

Acompanhe o parto
Se nenhum filhote nascer após 12 horas do início das contrações, vá ao veterinário. O intervalo entre os nascimentos não deve ser maior de 1 hora (em gatas), e 2 horas (cadelas).

Cuide da alimentação
Falta de leite gera chorinhos frequentes. Em ninhadas grandes, há ainda o problema de os filhotes mais fortes se apossarem das melhores tetas, deixando os outros sem comida. Nas duas situações, dê leite caseiro (receita ao lado).

Ajude no desmame
Com 30 dias, os dentes dos bichinhos começam a crescer e a amamentação se torna incômoda para a mãe. Ofereça ração úmida e, depois de duas semanas, passe para a seca.

Separe a família devagar
Doar os bebês para pessoas amorosas e responsáveis é louvável, mas não dê todos de uma vez! A mãe ficará desesperada se perder a ninhada do dia para a noite. 

 

5 demonstrações de amor com os filhotes

1. Medicar
Filhotes costumam ter parasitas, mesmo nascendo dentro de casa. Trate as pulgas com remédio específico, de uso externo, e os vermes com vermífugo em gotas.

2. Vacinar
Bebês de gato devem tomar a primeira dose da quádrupla aos 45 dias e mais duas com intervalos mensais. Para os cachorrinhos, a vacina correspondente é a déctupla (também conhecida por V10).

3. Castrar
A cirurgia evita problemas de comportamento, o estresse causado pelo cio e as demarcações de território. Também diminui o risco de infecções no útero e o aparecimento de tumores. E ainda aumenta a expectativa de vida do animal! 

4. Instalar telas
Bichinhos que vão para a rua correm o risco de serem atropelados ou envenenados – isso quando não se metem em brigas com outros animais e acabam pegando alguma doença grave. Melhor manter seu pet dentro de casa. 

5. Acariciar
Jamais economize apertões, amassos e cafunés nos filhotinhos peludos: eles crescem muito rápido!