Como ajudar as crianças que estão estranhando a escola nova

Especialistas dão 6 dicas para você interferir positivamente caso a adaptação esteja complicada.

Siga o mdemulher no Instagram

O começo do ano letivo pode ser complicado para algumas crianças, especialmente as que estão em novas escolas. Colegas e professores diferentes, saudades dos amiguinhos que ficaram na escola antiga e até a estrutura física que ainda está sendo assimilada são os fatores que mais prejudicam a adaptação dos pequenos à mudança.

Neste momento, a família e a equipe da escola são muito importantes para dar apoio e facilitar o bem-estar das crianças no dia a dia escolar. Conversamos com Lady Christina Sabadell, diretora geral da Escola Bilíngue Pueri Domus, e com a psicopedagoga especializada em Ensino Fundamental I Aneliz Bastos e trazemos aqui seis dicas para você interferir positivamente neste processo.

Converse com a criança sobre como foi o dia na escola…

Que seu filho ou sua filha não está muito feliz com a escola já é sabido, então é interessante descobrir o que incomoda mais. Pergunte sobre como foi o contato com os outros alunos, sobre a atuação dos professores, sobre os intervalos. Dê tempo para as respostas saírem no ritmo infantil – ou seja, não tente apressar “revelações” –, ouça mais e fale menos. Pode ser, inclusive, que em algum dia não tenha acontecido nada negativo, mas a criança esteja chateada mesmo assim.

… E destaque pontos positivos à medida em que ela contar o que está rolando

Deu muita saudade de um ex-coleguinha? Mas os amiguinhos novos têm sido super bacanas! A professora não explica da mesma forma que a anterior? Mas o jeito dela também é legal. “Em resumo: não dê muita ‘corda’ para as reclamações – a não ser que elas sejam referentes a bullying ou maus-tratos, claro – e reforce os lados bons da nova rotina escolar”, orienta Aneliz.

Acolha o choro

É normal que as crianças, especialmente as menorzinhas, chorem ao chegar à escola nova nas primeiras semanas. Não repreenda nem mande “engolir o choro”, pois esta é apenas uma forma que ela encontra para se expressar. Abrace e seja firme ao reafirmar os pontos positivos das próximas horas na escola.

Não quebre a rotina escolar por causa do descontentamento da criança

Pode ser que, por não estar 100% feliz com a escola nova, seu filho ou sua filha queira inventar desculpas para faltar. Não ceda: manter a rotina escolar é essencial para que a adaptação seja mais rápida. Além disso, é preciso deixar claro que não haverá retorno à antiga escola em curto prazo e que perder aulas pode ser muito prejudicial para o restante do ano.

Fique atenta a mudanças no comportamento da criança

Lady Christina afirma que podem ocorrer oscilações no comportamento, como choro, medo, receio, falta de apetite, alteração no sono e teste de limites neste início. Isso é perfeitamente normal, e é necessário dar um tempo para os ajustes. Caso ache que algo está passando dos limites, converse na escola e peça ajuda da professora e/ou da equipe da escola para conduzir a situação.

Troque informações com a escola

Além de eventuais pedidos de ajuda, como sugerido no item acima, é importante manter um diálogo aberto com a nova escola para trocar informações e tirar dúvidas. “Entre os recursos disponíveis estão entrevista com a coordenação, conversa com a professora na hora da saída, trocar recados via agenda e reunião individual com a professora após o primeiro mês de aula”, explica a diretora do Pueri Domus.