Como identificar se seu filho sofre de déficit de atenção

Se a criança não consegue se concentrar e está indo mal na escola, cuidado: ela pode estar com déficit de atenção

Acompanhamento médico e psicológico é fundamental para crianças com o distúrbio
Foto: Shutterstock

Seu filho não para quieto, vai mal na escola e não se concentra em nada que faz: saiba que ele pode sofrer do conhecido distúrbio de déficit de atenção. Esse transtorno atinge entre 3 a 5% das crianças e adolescentes e mais da metade dos casos continua, mesmo na vida adulta – com sintomas mais brandos. A psicóloga Mariana Chalfon tira as dúvidas:

Quais são as principais características desse transtorno?

Desatenção, impulsividade e hiperatividade. O pequeno só se concentra em atividades que lhe interessam, mas perde o foco facilmente. Age por impulso e, por isso, é agressivo contra outros e contra si mesmo, tem uma agitação excessiva e crises de escândalos podem ser comuns.

E quanto às consequências?

A criança pode sofrer preconceito, o que prejudica sua adaptação social. A perda de foco dificulta o desenvolvimento intelectual e pedagógico, já que a pessoa não consegue focar atenção sufi ciente para apreender novos conteúdos.

Como tratar o problema?

Acompanhamento médico e psicológico é fundamental. Se você acha que seu filho tem déficit de atenção, leve-o a um especialista. Há medicamentos específicos para cada caso, mas só um neurologista e um psicoterapeuta poderão avaliar a necessidade de tratamento.ei vai o texto do corpo da matéria