Como pedir desculpas aos filhos sem perder a autoridade

Você se descontrolou, pegou pesado na bronca e bateu aquele arrependimento? Sim, é possível consertar a situação!

Não tem problema admitir que exagerou na dose
Foto: Getty Images

O caminho de toda mãe é marcado por erros e acertos e nem tudo é perfeito como num comercial de margarina. Ainda mais quando o dia não foi bom e a paciência está por um fio. Quem nunca perdeu as estribeiras e depois se arrependeu de ter gritado, dito o que não deveria ou até mesmo dado um tapa ou um beliscão? Quando o arrependimento bate, é sinal de que o que aconteceu não foi mesmo legal. Mas não se corroa de remorso! Pisou na bola? Desculpe-se com a criança ou o adolescente e demonstre que o ama. Veja como fazer isso conforme a idade do seu filho e alivie seu coração!

Com os menores

Até aproximadamente 3 anos de idade, a criança não entende bem o sentido das palavras. Então, não adianta se explicar longamente para ela. A terapeuta familiar Simone Bambini Negozio, do Instituto de Terapia Familiar de São Paulo (ITFSP), diz que xingamentos e gritos, e não apenas a agressão física, são formas de violência também percebidas pelos pequenos. Primeiramente, acalme-se, respire e tenha certeza de que recuperou o controle. Depois, aproxime-se do seu filho e olhe-o com afeto, restabelecendo o vínculo forte que vocês têm. Abrace a criança para que ela sinta o seu calor e o seu carinho. Deixe claro que tudo voltou ao normal e que a mamãe que ele tanto ama continua ali para protegê-lo.

Com os maiorzinhos

A criança já entende o que é dito e o adulto deve pedir desculpas com palavras. De acordo com a terapeuta Simone, é preciso explicar que você exagerou, mas que o que ela fez também não estava certo. Por exemplo, se seu filho se recusou a fazer a lição de casa e você o chamou de vagabundo, diga que foi errado usar essa palavra e que você sabe que ele não é isso. Assuma que estava nervosa e complete com: “Fico preocupada porque quero que você tire notas boas e seja feliz”. Fique atenta para não agir da mesma forma exagerada se a criança voltar a cometer o erro. “Filhos testam limites. Pedir desculpas o tempo todo perde o sentido”, adverte Simone.

Com os adolescentes

Não há dúvida que lidar com adolescente pode ser um desafio enorme. O filho contesta tudo o que a mãe diz e bate o pé até acabar com a paciência. Nessas horas, não é raro falar coisas que não deveria. Não se culpe se exagerou na dose. Chame seu filho para uma conversa, peça desculpas e abra o coração. “Explique que, como mãe, precisa protegê-lo dos riscos, mas escute o lado dele, pois o adolescente fecha os ouvidos quando não pode falar também”, afirma Simone. Lembre-se de que o jovem já pode ter conversas mais profundas com os pais. É um direito dele falar sobre seus motivos de igual para igual. Esteja aberta para refletir junto e até mudar de opinião. Por que não?

Sem o jogo da coitadinha

Depois de uma briga, você fica desgastada. Mas não se faça de vítima! Nada de dizer frases do tipo: “Você não tem dó de mim, vou acabar morrendo de dor de estômago por causa da sua teimosia!”. Chantagem emocional só atrapalha. “A mãe não morre e o filho acha que pode aprontar de novo”, explica Simone.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s