Guia definitivo para lavar roupas

Aposto que você já misturou camiseta branca com a calça jeans, não é?

Finalmente você tem um cantinho para chamar de seu, decorar como quiser e transformar em um lar doce lar. O que ninguém te contou é que parte triste de ser adulta envolve louças para lavar, mercado para fazer e roupas para lavar. Infelizmente ainda não existe um jeito mágico de fazer com que elas apareçam cheirosas, passadas e dobradas na sua gaveta – e tarefa é bem mais complexa do que você imaginava! Lembra daquela etiqueta que você cortou, cheia de símbolos em outra língua e informações sobre o tecido? A gente ajuda a decifrar!

1. Separe as peças por cores

Reprodução/Giphy Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy (/)

Não precisa ter uma planilha para cada tipo, mas fazer pilhas com as peças brancas e outra com as coloridas já ajuda bastante. Assim você evita que as mais claras manchem com a possibilidade da roupa soltar tinta. Outra dica importante é não juntar uma peça nova (e colorida) com outras mais antigas para evitar o mesmo problema. Aproveite para deixar aquelas que pegam muitos “fiapos” separadas das que os soltam, como fraldas, moletons e toalhas de banho.

2. Faça o teste para ver se a roupa desbota

Reprodução/Giphy Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy (/)

Dificilmente você se dará ao trabalho de ler a etiqueta de alguma roupa sua e, mesmo que o fizesse, perceberia que não vem um aviso do tipo “CUIDADO: ESTA PEÇA PODE SOLTAR COR“. Então, o jeito é testar. Siga estas dicas da Whirpool, donas das marcas Brastemp e Consul: umedeça um pedaço da peça e coloque-a por cima de algum tecido branco que pode manchar (uma camiseta velha ou um pano). Passe os dois com ferro quente e observe se o branco manchar: esse é o sinal de que ela irá desbotar.

3. Divida em: sujo, muito sujo, imundo.

Reprodução/Giphy Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy (/)

Parece bobo, mas aquela calça que você usou para ir curtir um show ao ar livre cheio de lama não deve ser lavada com uma camiseta que você usou para ir trabalhar. De acordo com o grau de sujeira, a lavagem pode precisar de mais ciclos e isso pode danificar aquelas que não precisariam dessa limpeza poderosa.

4. Prefira tirar manchas antes de jogar na máquina

Reprodução/Giphy Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy (/)

Se for uma mancha pequena ou fácil de remover só com a lavagem, então nem precisa deixar de molho. Já as mais difíceis, como vinho, sangue e molho pedem por um tratamento antecipado. E fique de olho no tempo que elas ficam de molho, senão elas acabam desbotando mais do que deveriam. É sempre bom evitar lavar demais a roupa!

5. Minimize os possíveis danos

Reprodução/Giphy Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy (/)

Para manter sua máquina sempre em bom estado, a Whirpool ensina: deixe zíperes fechados, ganchos enganchados e botões abotoados; não esqueça de verificar todos os bolsos para garantir que objetos não entrem na máquina de lavar (e façam com que você precise de manutenção mais cedo do que deveria), além de deixá-los do avesso para tirar a sujeira. Se tiver alguma peça com furo e/ou rasgada, conserte antes. E também evite jogar roupas dobradas na máquina: os locais das dobras sofrem maior atrito, o que leva a um maior desgaste e desbotamento do tecido.

6. Quando lavar à mão

Reprodução/Giphy Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy (/)

A lavadora automática é realmente uma benção na vida do ser humano! Uma pena que não sejam todos os tecidos que aceitam bem esse tipo de lavagem, necessitando de um cuidado extra ou mesmo que sejam lavados na mão. Lingeries, peças de seda, cashmere, meia calça e outras peças que sejam de tecido finos são bons exemplos disso. Como fazer a lavagem manualmente leva um pouco mais de tempo, o ideal é deixar juntas uma quantidade relativamente grande e fazê-lo de uma só vez, em uma dia da semana por exemplo. A não ser que você queira muito usar a roupa – aí vale lavar só ela na hora e pendurar em um cabide no varal para secar sem amassar muito.

7. Entendendo os produtos

Reprodução/Giphy Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy (/)

Parece tudo igual e todo mundo coloca na máquina do mesmo jeito, mas nem todo sabão é bom e nem todas as peças precisam de alvejante.

  • Sabão: é o mais comum e facilmente encontrado em supermercados. Funciona bem com água mole (que tem menor concentração de cálcio e magnésio), mas se a água tiver maior concentração desses metais, ela reage formando uma espuma cinza que pode manchar as roupas. Não deve ser usada em quantidade maior do que a indicada na máquina: mais espuma não significa mais limpeza, ok?
  • Detergente: tem menos reação com a água dura do que o sabão, não faz espuma e promove uma bela limpeza nas peças. Ajuda o fato de ser mais concentrado e precisar de quantidades menores.
  • Alvejante: é o produto responsável por remover manchas e sujeiras mais resistentes, dar mais “vida” aos tecidos coloridos e também funciona como um leve desinfetante. O tipo mais comum é o à base de cloro, normalmente mais barato e mais eficaz – só que nem todas as roupas podem ser lavadas com ele. A solução é procurar um à base de oxigênio, que funciona com praticamente todos os tipos de tecido. Na hora de usá-lo, dilua em água antes de jogar as peças na máquina: NUNCA em cima dos tecidos! Ah, prefira a água bem quente junto com o alvejante, que potencializa seu efeito.
  • Amaciante: parece um sonho por dar aquele cheirinho gostoso de roupa limpa, deixar o tecido mais suave e diminuir a formação das temidas bolinhas. Existem dois tipos: o líquido, que é usado na máquina, e os lenços, usados na secadora. O principal cuidado é não despejar o produto em cima das roupas, que podem ser manchadas, sempre diluindo-o em água. E os lencinhos podem manchar em poliéster.

8. Tecidos: um miniguia para não errar

Reprodução/Giphy Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy (/)

Seda, cashmere e outros tecidos delicados não vão na máquina e pedem cuidados com os produtos para lavagem. O ideal era sempre ter à mão as informações da etiqueta, mas como isso é praticamente impossível, as categorias já ajudam bastante:

  • Roupas de seda, couro, lycra-elastano e poliuretano: nunca usar alvejante, nem mesmo nas peças brancas.
  • Roupas de lã: deve ser lavada separada de outras roupas e sem a função centrifugar para evitar danificar a peça (e que todas as outras fiquem cheias de fios).
  • Panos de prato e limpeza: lave-os separados das roupas, pois eles contêm diferentes tipos de sujeiras (como xixi de animais, pó etc) que pedem um ciclo mais poderoso – e você não tem como garantir que elas não fiquem nos outros itens!
  • Roupas de banho: bíquinis, maiôs, saídas de praia e afins devem ser lavados em conjunto, sem misturar com outras roupas. Eles são famosos por “atrair” fiapos!
  • Toalhas: basta seguir a regrinha de separar por cores, começando pelas mais claras, e usar sabão neutro e amaciante (nada de alvejante).
  • Roupa de cama: deixe para lavar o lençol e fronha separados das outras peças, especialmente se forem brancos. Evite colocar edredons e colchas de matelassê na máquina: pode parecer ótimo e simples, mas eles sofrem grande atrito devido ao esforço e danificam o tecido e também a manta que os deixa tão gostosos.

Símbolos de lavagem

Bruno Coelho Bruno Coelho

Bruno Coelho (/)

Eles podem até parecer de outro mundo, mas são bem simples quando você tem a tradução de cada um. Clique aqui para imprimir a tabela e deixá-la do lado da máquina de lavar laugh