Jogadoras da Espanha conquistam direitos relacionados à maternidade

As atletas receberão assistência durante a gravidez e nos primeiros anos dos filhos.

Foram dois meses de negociações entre a Associação dos Clubes de Futebol Feminino (ACFF), a Associação Espanhola de Futebolistas (AFE) e a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) para que as jogadoras espanholas finalmente comemorassem um golaço fora de campo: direitos adquiridos que envolvem a maternidade e primeiros anos de vida dos filhos.

Segundo a direção da Federação Espanhola, as jogadoras receberão uma assistência financeira enquanto estiverem grávidas e não puderem jogar profissionalmente. Quando voltarem aos gramados, contarão com uma espécie de “auxílio creche”, garantindo maior conforto para as atletas deixarem seus filhos depois do nascimento.

Além disso, haverá uma premiação extra aos times que chegarem às semifinais da Copa da Rainha e uma bonificação maior aos finalistas. 

As decisões foram resultados de vários encontros entre federação e clubes, após uma reivindicação da associação das jogadoras. A entidade espanhola já sinalizou que ainda há a necessidade de mais acordos serem feitos, como o estabelecimento de um salário mínimo a ser pago pelos clubes.

Parabéns pela vitória, time!