Meu filho não sabe perder…

Confira 6 lições para ensiná-lo a lidar com as perdas nos jogos - e na vida - sem se sentir um fracassado

Legenda: Nenhuma criança precisa ocupar 
o primeiro lugar no pódio para ser feliz
Foto: Dreamstime

Você vive estimulando seu filho a competir e ser o número 1 na escola? Saiba que isso pode ter um efeito negativo na personalidade dele.

Já pensou a frustração que ele irá sentir quando for derrotado no campeonato de futebol ou quando vier para casa com uma nota que não seja 10?

“A necessidade de ganhar o tempo todo pode vir da base familiar. Cuidado!”, alerta a psicanalista Maria Beatriz Ramos. Às vezes, por achar que os filhos têm de seguir a carreira que os pais sonharam ter, a família se enche de expectativas. Mas é preciso considerar que ninguém pode ser o número 1 o tempo inteiro.

A seguir, veja como ensinar seu filho que ele pode, sim, ser feliz qualquer que seja o lugar que ele ocupará no pódio.

Como evitar que seu filho se sinta derrotado

1. Vencer não é tudo na vida
Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço — esse ditado não funciona quando se trata de filhos. “!Se os pais forem competitivos, vão achar que esse é o certo”, alerta Maria Beatriz. Será que você não está valorizando demais as vitórias? Ganhar é divertido, mas não deve ser o mais importante na vida.

2. Filho não é troféu
Exibir seu filho como se ele fosse um troféu parece uma atitude positiva. Mas, na realidade, isso é muito ruim. É bacana você se sentir orgulhosa pelas conquistas do seu filhote, mas não saia por aí contando pra todo mundo. Isso faz ele pensar que nunca poderá errar, porque irá decepcionar você e todas as pessoas ao seu redor que sabem sobre a vida dele.

3. Saber perder é amadurecer
Em vez de incentivar seu filho a ganhar, estimule-o a simplesmente jogar. Dessa maneira, ganhar ou perder não terá tanto peso. O que vai contar é a chance e o prazer de estar com os amigos. Perder num jogo ou ser reprovado em um processo seletivo não é o mesmo que ser um derrotado. Diga isso a ele, para ajudá-lo a ter muito mais autoconfiança.

4. Não seja dura demais
Ele não quer ser médico ou advogado? Tudo bem. Respeite as escolhas do seu filho. Cobrá-lo demais fará ele se sentir pressionado. Se não der certo o que você sempre sonhou para o futuro dele, seu filho ficará arrasado. Portanto, deixe-o fazer as próprias escolhas.

5. Crie menos expectativas
Não exija demais dos seus filhos. Não há nada de mal se ele quiser ser jogador de futebol ou músico, em vez de ser engenheiro ou empresário. Todas as profissões são importantes. Deseje a seu filho que ele seja um profissional responsável, honesto e, acima de tudo, feliz com o trabalho que tem.

6. Dizer não é amar
Uma das principais características dos maus perdedores é nunca ter recebido um não na vida. Ouvir uma negativa impõe limites, ajuda seu filho a se estruturar e o estimula a lidar melhor com os sentimentos de frustração e perda.