O convivío entre a criança e o animal de estimação

Com responsabilidade e respeito, a convivência entre a criança e o bicho doméstico é comprovadamente benéfica para o desenvolvimento infantil

Os pais devem sempre mostrar aos filhos que o animal não é um brinquedo, ou seja, ele requer cuidado, atenção e carinho
Foto: Getty Images

 

Os animais de estimação fazem bem às crianças. “Ajudam a desenvolver a coordenação motora, a estimular o raciocínio e a desenvolver a maturidade emocional”, explica a psicóloga Renata Lommez. “Estudos indicam que o convívio desde bebê aumenta a imunidade contra alergias.” Por outro lado, observa a psicoterapeuta Natércia Tiba, os pais devem sempre mostrar aos filhos que o animal não é um brinquedo, ou seja, ele requer cuidado, atenção e carinho. Afinal, saber retribuir o amor verdadeiro dos bichos é um aprendizado também!

Vantagens e desvantagens de cada bicho

Cachorro

“Alegre e afetuoso, acalma e ajuda em processos depressivos ou de tristeza”, conta a psicóloga Renata.

Gato

“Por ser mais independente, é uma opção para quem precisa deixar o animal sozinho em casa por muito tempo”, diz Natércia.

Pássaro

Ele é um estímulo à visão e à audição, mas mantê-lo em gaiola mnão é uma lição positiva às crianças.

Tartaruga

Por interagir pouco, é grande o mrisco de o animal ser deixado de lado.

Peixe

A criança o alimenta com facilidade, mas os cuidados com o aquário devem ser feitos por adultos.

Evite o efeito contrário!

Você deu um bichinho para seu filho e se arrependeu depois. “Ao tentar se desfazer do bicho você vai ensinar seu filho a ter pouco caso com os animais e, consequentemente, com o próximo!”, diz Natércia. Pense antes!

☆ Será que seu signo tem a ver com o signo do crush? Entenda o que é e do que fala a sinastria ☆