Por que você tem mais afinidade com um de seus filhos?

Sempre ouvimos que não existe preferência dos pais por um dos filhos. Mas uma pesquisa revela o contrário: existe, sim. Veja como lidar com isso sem culpa

Pesquisa revela que existe preferência dos pais por um dos filhos
Foto: Dreamstime

“Mãe, de quem você gosta mais?” Ao ser questionada por um dos filhos, a mãe jura que gosta de todos de forma igual. Inclusive, essa é a resposta correta a ser dada, de acordo com a professora de psicologia Leila Tardivo. Mas uma pesquisa da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, entrevistou 384 famílias e constatou que mais da metade dos pais e mães entrevistados tinha, sim, preferência por um dos filhos.

O que define essa predileção não é o fato de haver mais amor, e sim, mais afinidade. “É natural se dar melhor com um filho por existir mais identificação”, explica Leila. Mas rejeitar, privilegiar, mimar alguém enquanto se deixa o outro de lado não são atitudes saudáveis. Muito menos assumir a predileção por um deles. Para lidar com essa situação, a psicóloga orienta a mãe a ter bom-senso e ser discreta.

Por que você tem preferência um de seus filhos?

Porque ele é mais frágil ou mais forte

É comum os pais “escolherem” o filho mais forte, que vai dar continuidade à sua história. Ou então protegerem o mais frágil, porque, na visão deles, não consegue se virar sozinho.

Por projeção

Os pais apreciam o filho que tem mais as características que não possuem, mas que gostariam de ter. Exemplo: o pai que sempre sonhou ser jogador de futebol e não conseguiu, mas tem um filho que é craque!

Pelo sexo

Muitas vezes, o pai prefere a menina e a mãe, o menino. “Pode acontecer uma maior proximidade do pai com a filha e da mãe com o filho. Até pela competição natural entre mães e filhas”, diz a especialista.

Pelas semelhanças

O mais parecido com você. “Vale a pena pensar se os pais amam o filho parecido com eles ou se, na verdade, amam a si mesmos no filho”, provoca a psicóloga Leila.

Pela ordem de nascimento

O mais velho pode ter vantagem porque chega cheio de expectativas, traz novas experiências e sentimentos para os pais. E o caçula, porque é mestre na arte de chamar a atenção. Especialmente se essa criança for muito mais nova que o outro irmão. O filho do meio, por sua vez, quase sempre tem menos atenção, conforme comprovam pesquisas.

Não sinta culpa!

Às vezes, os pais sentem culpa de ter mais afinidade com um filho e, por isso mesmo, passam a rejeitar o “preferido”. “Mas é preciso entender que é natural se dar melhor com um filho. E também é preciso se esforçar para entender e aceitar o filho que é muito diferente de você”, afirma Leila. A dica para lidar com essas diferenças é criar condições para desenvolver uma boa relação com quem você tem menos afinidade, em vez de confrontar ou querer transformar a pessoa em algo que ela não é. “Saia sozinha com esse filho, descubra do que ele gosta e valorize suas características”, ensina a psicóloga.