Quer mudar as crianças de escola? 10 dicas para ajudar na decisão

Fatores como localização, metodologia de ensino e comunicação com os responsáveis são importantes na análise.

Siga o mdemulher no Instagram

Pode ser que você não esteja satisfeita com os métodos educacionais da escola em que seus filhos estudam. Ou que vocês tenham mudado de casa e a escola tenha ficado distante. Ou, ainda, que o reajuste da mensalidade para o ano que vem tenha extrapolado o orçamento familiar.

Muitos motivos levam as famílias a decidirem mudar as crianças de escola e, se este é o seu caso, agora é a hora de escolher qual será a do ano que vem. “Se não há indicação de amigos ou familiares, é como procurar a primeira escola novamente. A pesquisa tem que ser minuciosa, para não haver arrependimento. Trocar as crianças de escola toda hora não é muito positivo”, afirma a psicopedagoga Cibele Schutz.

Para facilitar sua busca, pedimos dicas para Cibele e para Ana Cristina Rocha Gonzaga, diretora da Escola Bilíngue Pueri Domus unidade Itaim, e elas levantaram todos os pontos importantes a serem considerados na sua decisão.

O valor da mensalidade precisa caber no orçamento familiar

Vamos começar pela parte mais prática: o dinheiro. A escola pode ser linda e maravilhosa, mas se o valor da mensalidade for alto demais para o orçamento familiar, descarte-a. Não é interessante sacrificar outros aspectos do bem-estar geral por causa de uma escola. Existem muitas instituições excelentes e sempre haverá alguma que não causará o risco de endividar a família.

A localização da escola é tudo

O ideal é que seus filhos estudem em uma boa escola perto de sua casa. Assim, tanto faz se é você ou o transporte escolar que irá levá-los e trazê-los de volta: o estresse no trânsito será menor e os gastos com combustível para o carro ou com o serviço particular, também.

Uma linha pedagógica que se alinhe aos valores da família

Se em casa a educação é mais livre e inventiva, colocar seus filhos em uma escola estritamente tradicional não será uma boa ideia. Da mesma forma, se a educação familiar é rígida, a escolha de uma escola Waldorf não é recomendada. Converse com a coordenação e com a direção da potencial nova escola para ter certeza de que a escola dará continuidade à filosofia de convívio da sua casa.

Metodologia de ensino, lição de casa, avaliações

Algumas escolas usam livros didáticos, outras preferem apostilas próprias; qual tipo você considera melhor? Há também as que mandam páginas e mais páginas de lição de casa para os alunos, o que toma quase todo o tempo livre deles; você se sente confortável com isso? Quanto às avaliações: muitas fazem avaliação contínua, outras se mantêm com o antigo padrão de provas mensais e bimestrais; com qual esquema você julga que seus filhos se darão melhor, pelas personalidades deles? Tudo isso deve ser debatido com a escola antes da matrícula.

Os professores são parte importante da escolha de uma escola

São eles que transmitem o conhecimento, então é legal você saber sobre o preparo do corpo docente da escola pesquisada. Quando as crianças são menores, também é essencial saber quantos professores acompanharão cada turma. O ideal é que cada adulto fique responsável por no máximo dez crianças – logo, se a sala tiver mais alunos que isso, é preciso haver auxiliares em quantidade proporcional ao número de pequenos.

Analise a estrutura física da escola

Coloque no seu checklist: salas de aula confortáveis, biblioteca, equipamentos de apoio, espaços interdisciplinares, quadra esportiva, área de lazer, laboratórios auxiliares, cantina, local para alimentação (mesas e cadeiras). Limpeza e manutenção de tudo isso também devem ser verificadas.

Cardápio escolar deve ter assinatura de nutricionista

Caso seus filhos precisem se alimentar na escola, peça para ver os cardápios adotados – podem ser os passados, naturalmente, desde que a linha de alimentos permaneça a mesma. É indispensável que o cardápio seja assinado por nutricionista e que, se necessário, adapte-se às restrições alimentares de seus filhos. Notou comidas industrializadas demais no cardápio ou uma torcida de nariz quando você mencionou restrições alimentares? Descarte essa escola.

Canais de comunicação com os responsáveis bons para seu ritmo de vida

A escola precisa manter um canal de comunicação aberto com os pais de seus alunos – se possível, mais de um. Aplicativo, site, grupo de Whatsapp, recados na agenda de papel… Tudo é válido e importante. Verifique quais são os meios usados pela potencial nova escola das crianças e se eles são bons para seu estilo de vida.

Ensino bilíngue é importante para sua família?

Se for, procure uma escola que ofereça essa opção. Avalie se a proposta é simplesmente ensinar o outro idioma ou se há um planejamento para passar a cultura dos países em que ele seja nativo por meio das aulas, por exemplo.

As crianças também devem visitar a escola

As crianças são um excelente termômetro para a decisão pela melhor escola. Quando elas gostam ou detestam um lugar, são muito transparentes e sinceras para expressar isso. Preste bastante atenção às reações delas na visita – afinal, elas é que ficarão lá várias horas do dia.