Seu bolso bem cuidado!

A saúde financeira é tão importante quanto a saúde física e mental. Aprenda a cuidar da sua direitinho!

Seu bolso bem cuidado!

Entenda os motivos do endividamento e passe longe dele!
Foto: Getty Images

Deixar as finanças irem parar na UTI destrói todos os pilares da qualidade de vida, assim como ficar doente de verdade. Os problemas com dinheiro afetam, com um único extrato bancário no vermelho, a mente, o corpo, o desempenho profissional e até os relacionamentos. Veja como cuidar disso e fique saudável. “Independentemente de quanto ganham as pessoas que cuidam melhor de seu dinheiro têm uma rotina mais equilibrada e muito mais saudável” Daniela Godinho, é consultora em Finanças e Consumo Consciente e autora do livro Inteligência Financeira – Faça MAIS com MENOS.

11 motivos que levam ao endividamento e como fugir disso

1. Desconhecimento
Não se interessar por finanças, ignorar os contratos, sentir vergonha de perguntar ou de pedir ajuda na hora de fazer contas – tudo isso pode afundar você em dívidas. Mude!

2. Desorganização financeira
Você vai ao supermercado sem lista, esquece de consultar o saldo, tem preguiça de anotar os gastos? É a receita para falir. Tenha disciplina.

3. Falta de metas
Trace objetivos de curto (um ano), médio (cinco anos) e longo (dez anos) prazo para o dinheiro.

4. Perda de poder aquisitivo
Ficar desempregado acontece. Por isso, é preciso guardar 10% do salário e criar o hábito de poupar.

5. Doença, separação, acidente
Nesses casos, a reserva emergencial também salva a pátria.

6. Desunião familiar
Converse sobre as despesas da casa com o marido e os filhos.

7. Consumismo, falta de determinação e imediatismo
Saiba dizer “não” durante as compras.

8. Lei da compensação
É um erro presentear-se depois de um dia difícil para acabar com o cansaço ou o estresse. Controle-se!

9. Status e influência da mídia
Evite gastar o que não tem para comprar o que não precisa só para mostrar aos outros.

10. Fuga da realidade
Recusar-se a encarar a situação evitando tirar o extrato bancário é fragilidade. Seja forte.

11. Negação do problema
Assuma atos e consequências e deixe o cartão de crédito de lado.

Quem é o responsável?

Crise externa: é causada por fatores que fogem do nosso controle, como desemprego, doença na família, acidente de carro, aumento de preços pela inflação. Vem de fora para dentro – portanto, não adianta xingar e se revoltar.

Crise interna: pode ser provocada direta ou indiretamente por nós

Diretamente: significa procurar sarna para se coçar, deixando as contas atrasarem ou estourando o limite do cheque especial para viajar no feriado. Trata-se de um misto de consumismo e imaturidade financeira, incentivado pelo crédito fácil e pelas propagandas da TV.

Indiretamente: indica doença psicológica, como depressão ou ansiedade, que faz a pessoa comprar mais para resolver carências emocionais.

Como reverter a situação

. Aumente a entrada de dinheiro: use a criatividade para ganhar mais dinheiro. Vale tricotar, fazer artesanato, preparar comida congelada ou costurar para fora, entre outras opções.

Reduza o escoamento: pense três vezes antes de gastar. Procure quitar as dívidas. E tente renegociar as que estão atrasadas.

Economize sempre: a dica serve até para as despesas básicas, como água, luz e telefone.

Evite surtos consumistas: elimine as compras por impulso. Estabeleça um limite de gastos e saia de casa com dinheiro apenas para ajudar a cumpri-lo.

Tome cuidado com as linhas de crédito fácil: cartão e cheque especial são verdadeiras tentações. Compre mais à vista: essa forma de pagamento permite barganhar.

Dê menos importância ao status: valorize mais o ser do que o ter.

Vença essa batalha!

Além de recuperar o crédito na praça, livrar-se das dívidas…

. Deixa a pessoa mais segura e confiante
. Une a família
. Permite traçar metas de prosperidade e lazer, como voltar a estudar, comprar ou reformar a casa e tirar umas férias gostosas

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s