Tire as dúvidas do seu cão!

Se o seu cachorro pudesse falar, as 12 perguntas que ele faria ao veterinário seriam...

Cão

Muitas atitudes que julgamos ser um
mal comportamento tem explicação lógica
Foto: Dreamstime


Bruce Fogle, veterinário americano, autor do livro “100 Perguntas que seu cão faria ao veterinário” (editora Nobel), responde às perguntas mais freqüentes dos donos dos cães:

1. Tenho necessidade de enfiar meu focinho em excrementos e nos fundilhos alheios. Sou pervertido?
Não. Os cães sentem o cheiro para decifrar o desconhecido. Ao farejar fezes de outros cães, podem dizer o sexo do animal e há quanto tempo passou por ali. Se for fêmea, percebe se está no cio. O mesmo acontece quando encontram pessoas desconhecidas. Os cães investigam em busca de informações.

2. Por que gosto de rolar em lixo, excrementos ou em outras coisas que as pessoas acham nojentas?
Da mesma forma que as pessoas, os cachorros gostam de disfarçar seus odores com outros artificiais. Muitas vezes estão se sentindo sujos e por isso procuram “perfumes”. O problema é que, em geral, preferem o cheiro de materiais orgânicos em decomposição e isso parece nojento aos humanos.

3. Toda vez que vejo vizinhos novos fico nervoso. Como posso me controlar?
Isso é desconfiança. Vizinhos, em geral, são encarados como inimigos porque ficam próximos e nunca vão embora. Se o cão se sente ameaçado, é bom que pense que os vizinhos são da família, com passeios em conjunto, por exemplo.

4. Por que tento fazer sexo com tudo que vejo: almofadas, joelhos, pé da mesa, qualquer coisa?
Esse é o comportamento do cão jovem ou inexperiente. Essas atividades são próprias daquele que nunca tem oportunidade de fazer o ato em si. Isso significa que, quando seu aparelho sexual precisa ser testado, escolhe a coisa mais próxima. Para inibir esse ato, diga um “não” e coloque-o de castigo por alguns minutos.

5. Quando fico sozinho, faço um rebuliço na casa. Sou rebelde?
Não. Para o cão, ficar sozinho não é natural, é chato. Até quando estão entediados e na presença dos donos, aprontam para ter atenção. Bronca também é sinal de carinho. Se a dona nem perde mais tempo chamando a atenção do animal, ele se sente sozinho. Já quando está realmente sem companhia, fica ansioso e destrutivo. Uma dica: quando sair deixe brinquedos por perto, para que possa destruí-los.

6. Mesmo bem alimentado, tenho necessidade de revirar o lixo. Sou louco?
Não. Geralmente isso acontece na ausência de exercício físico. Quando o cão se sente desmotivado, a comida se torna o objetivo da vida. E mexer no lixo pode ser excitante.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s