A Favorita: Alícia entre a vida e a morte

A artista plástica é atingida por uma bala disparada de uma das armas comercializadas pelo pai, Romildo

Alícia entre a vida e a morte
Foto: Divulgação

“Aqui se faz, aqui se paga.” O ditado popular servirá como uma luva para Romildo (Milton Gonçalves). O político corrupto e traficante de armas come o pão que o diabo amassou ao ver a filha entre a vida e a morte por causa de seus negócios sujos. É isso mesmo. Alícia (Taís Araújo) é atingida por uma bala perdida e fica muito mal. Em coma! Romildo, claro, se desespera, com medo de que a filha morra. Mas o pior está por vir. As investigações policiais provam que o tiro partiu de uma das armas comercializadas pela quadrilha de Romildo, que se sente culpado. E Didu (Fabrício Boliveira) faz questão de acusá-lo, como se o pai tivesse disparado o tiro que atingiu sua querida irmã.

A tragédia, no entanto, tem um resultado positivo. Arrasado, Romildo repensa sua vida e conclui o óbvio: o tráfico de armas é o responsável por tirar a vida de inocentes. Com isso, ele decide declarar publicamente tudo o que fez de errado. E acaba aproximando-se de Arlete (Angela Vieira), que, quando sentir que Romildo mudou, assumirá que sempre o amou. O difícil será contar a Damião (Malvino Salvador) que ele é filho do político e convencê-lo de suas novas boas intenções.
 

 

☆ Pedras, cristais e rituais de proteção: saiba como usar ☆