Abertura do Emmy Awards 2018 falou da falta de diversidade em Hollywood

Aparentemente eles resolveram o problema de representatividade nas séries e filmes - só que não

O Emmy Awards 2018 teve o grupo de indicados mais diverso de todos da história da premiação. E esse foi um dos pontos abordados logo na abertura da cerimônia, da forma mais irônica possível.

Kate McKinnon e Kenan Thompson entraram no palco e Kenan já falou: “Resolvemos (o problema)”, e Kate perguntou mais uma vez, para ter certeza: ‘Então quer dizer que diversidade em Hollywood não é mais um problema?”

E assim, com a certeza de que tinham resolvido um dos maiores problemas em Hollywood, começaram a cantar. É claro que o primeiro caso citado foi o de Sandra Oh, a primeira mulher asiática a concorrer ao prêmio de Melhor Atriz Em Série de Drama. “Antes não tinha ninguém, agora temos uma”, brincou Kenan.

E assim continuou a música, cheia de ironia, como se o problema da falta de diversidade nos filmes e séries de Hollywood tivesse sido magicamente resolvido. (Spoiler: não foi).

Para continuar a canção, Tituss Burgess e Kristen Bell entraram para citar os casos de assédio que teriam sido resolvidos com a prisão de todos os assediadores e maior respeito com as mulheres.

O show acrescentou Sterling K. Brown, Ricky Martin (que nos Estados Unidos é classificado como latino, e não branco), John Legend e dançarinos de várias etnias para continuar a sátira.

Assista ao número na íntegra!

Mas tudo acabou com a chegada de RuPaul, que além de brincar que os grupos diversificados em séries e filmes acabam tendo apenas uma pequena fala e participação, ainda traz a mensagem que o problema de representatividade ainda não foi resolvido.

Vale lembrar que um dos apresentadores do Emmy, Michael Che, depois da entrega dos primeiros prêmios, aproveitou para ressaltar: “Seis prêmios, todos vencedores são brancos”. E no fim da noite, embora muitos dos indicados fossem diversos, realmente a maior parte dos troféus foi para a casa dos artistas… brancos.