Adriana Esteves fala da personagem Dalva

Adriana Esteves considera Dalva de Oliveira um presente e um motivo a mais para comemorar seus 40 anos de idade e os 20 de profissão

“A Dalva foi o meu maior desafio 
profissional”, Adriana Esteves
Foto: AgNews

Adriana Esteves está rindo à toa. Depois de um ano de muito trabalho, a atriz entra de férias com a sensação de dever cumprido. Ela se despediu do Toma Lá Dá Cá e aguarda a estreia de Dalva e Herivelto, uma Canção de Amor. “Terminei as gravações do programa e da minisérie exatamente no mesmo dia. Me dediquei ao máximo aos dois trabalhos; tudo com muito carinho”, diz a atriz, que dá vida à cantora Dalva de Oliveira. A dupla jornada, no entanto, já é passado. 

“Agora vou viajar com meu marido (o ator Vladimir Brichta) e os meus filhos (Agnes, 11, Felipe, 9, e Vicente, 3) para a Bahia e sem data para voltar”, revela Adriana, que acaba de completar 40 anos de idade e 20 de profissão. “Somos o resultado de uma vida inteira. Tenho carinho e respeito pela minha trajetória. Sou apaixonada pela profissão e fazer Dalva foi um presente que ganhei”, comemora. 

Como foi interpretar uma das maiores cantoras brasileiras?
Uma honra! A Dalva foi o meu maior desafio profissional. 

Você conhecia o trabalho dela?
A minha vida inteira! E sempre curti. Meu pai toca lindamente clarinete e saxofone. Ele é médico, mas é um músico amador. E, por coincidência, o pai da Dalva era saxofonista e clarinetista amador também. Meu pai reunia a família, à noite, e tocava as músicas do Herivelto e da Dalva. 

Teve vontade de tê-la conhecido?
Muita! Mas conheci os filhos. Quando a gente conhece os filhos de uma pessoa, acaba conhecendo um pouco dela. É só abrir os olhos, os ouvidos e estar sensível, que verá aquela pessoa ali nos filhos. Para sempre a Dalva ficará na minha vida. 

Você canta na minissérie?
Não (risos). Interpreto as músicas. A voz lindíssima é da Dalva. 

Como foi estar com o Fábio Assunção em sua volta ao trabalho?

Fábio é meu irmão, somos amigos há mais de 20 anos. A gente falou muito sobre o amor com esse trabalho. O amor ficou muito forte nesse período. E o Fábio me emocionava a cada dia com o companheirismo e a entrega. Dalva e Herivelto foi um presente que selou a nossa parceria. 

A profissão de atriz exige muita dedicação, toma muito tempo…
Sou uma mulher que trabalha muito, mas tenho certeza de que dá para ser profissional dedicada e conciliar a criação dos filhos. Eu que sambe para ser mais dedicada ainda como mãe. 

E o maridão?

Lógico, sou dedicada ao meu marido também. Não sou boba de não ser dedicada como mulher também (risos). Sou apaixonadíssima por ele. 

Você e o Vladimir têm um filho juntos; ele, uma filha do primeiro casamento; você, um menino da união com Marco Ricca. Como é administrar essa família moderna?
Todos se dão muito bem. Não é mais moderna, não. Hoje é normal (risos). E a Agnes é minha filha! Não tem diferença.