Agora descambou de vez

Autor retrata cenas chocantes na novela Babilônia, que muitas de nós nem sabemos que existem

Cara leitora, quando todos os limites de respeito são quebrados, me parece que chegamos ao caos. É uma sociedade decadente, onde vale tudo. A reflexão acima é por causa da novela Babilônia, da Globo. Novela que prima pela violência e pela maldade. E que rompeu um dos limites nunca antes ousados: filha bater na mãe. Sou noveleira há décadas e nunca assisti uma cena igual. Havia um certo acordo sobre certas cenas que jamais seriam levadas ao ar: filho matar o pai, filha bater na mãe, irmão matar irmão. Mas parece que é preciso mais horror para atrair o público hoje.

Aliás, que público é esse? Aquela mãe vivida por Adriana Esteves, Inês, é um monstro, concordo. Mas Alice, a filha interpretada por Sophie Charlotte, vive muito bem, obrigada, às custas do monstro. Portanto, é cúmplice! Por que não caiu fora? No momento do tapa na cara desferido na mãe pela filha, minha neta chegou na sala. Virei para ela com horror e disse: “Senhor do céu, não se respeita mais nada!” E minha neta, com a maior naturalidade, respondeu: “Vó, você está por fora. Todo mundo bate na mãe hoje, principalmente as meninas. Bate para valer, se pegam aos tapas, socos e pontapé””.

Gilberto Braga, autor da novela, está mais informado do que eu. Tem a seu dispor pesquisas que apontam para esse comportamento, daí ele levá-lo ao ar. E eu digo: parem o mundo que eu quero descer. Já, agora.