Aline Fanju rouba a cena em Viver a Vida

A atriz entrou na trama de Manoel Carlos para fazer apenas uma cena, como Myrna, mas agradou tanto que acabou ficando.

Aline Fanju rouba a cena em Viver a Vida

“Não tenho uma sexualidade estampada”,
afirma a atriz
Foto: Divulgação – Rede Globo

Um único telefonema mudou a vida de Aline Fanju. Do outro lado da linha, o produtor de elenco Luiz Antônio Rocha a convidou para fazer uma cena em Viver a Vida. A atriz topou na hora e, no dia seguinte, já estava no estúdio. Mas, claro, nem por um minuto achou que, a partir dali, faria parte do elenco da novela do horário nobre da Globo. “Entrei sem expectativa. Não teve como pensar em nada”, diz a intérprete de Myrna, referindo-se à composição da personagem. “Só não queria que a cena fosse vulgar. Quis fazê-la suave, não pretendia algo estereotipado.” 

Ao que tudo indica, Aline acertou em cheio. Ela foi chamada para fazer outra sequência e outra, e outra… “Fiz umas sete cenas e cada uma era uma surpresa nova. Até que me contrataram para ficar até o final da novela”, conta a atriz de 30 anos de idade e 17 de carreira.

POLÊMICA NA INTERNET

Se a contratação na Globo já foi uma surpresa, imagine a repercussão da personagem, que chegou praticamente na reta final da trama?! “As pessoas falam que Myrna faz bem ao Jorge (Mateus Solano), que eles têm química… Estou achando fofo”, diz Aline. O sucesso é tanto, que Myrna virou tema até de discussão na internet – nem sempre favorável. 

No blog da MINHA NOVELA, por exemplo, o público se dividiu na hora de apoiar ou não o romance da prostituta com Jorge. “Já vi alguns comentários. Tem muita gente detonando, mas o único argumento é o fato de Myrna ser garota de programa.” A polêmica, no entanto, se restringe apenas à personagem e à trama em que está envolvida. 

O talento de Aline não é questionado. E nem ela temeu uma possível reação negativa do público. “Fui entrando aos poucos. Se fiquei é porque a direção gostou e o espectador também estava curtindo. Não tive preocupação porque não sentia que ela me pertencia (risos)”, explica. Isso, claro, até ser contratada. Aí, foi diferente… “Pensei: a coisa de ser garota de programa vai dar muito pano para manga”. De novo, acertou em cheio.

Aline Fanju rouba a cena em Viver a Vida

A atriz em uma cena com Natália do Vale, Nelson Baskerville e Mateus Solano
Foto: Divulgação – Rede Globo

SEXUALIDADE SUAVE

Papel de destaque na televisão, assédio do público, solicitação de entrevistas e… Aline já está tendo de aproveitar a oportunidade para deixar bem claro seus pontos de vista – situação normalmente comum às estrelas da telinha. E isso acontece quando a repórter pergunta se ela se sente sensual. “Saiu por aí que eu não me acho sexy. O que eu disse foi que não faço o estilo mulher fatal, de uma sensualidade mais explícita, óbvia. Não tenho uma sexualidade estampada”, corrige a bela. Mas, afinal, ela se considera ou não sexy? “Minha sexualidade é mais suave”, diferencia. 

Apesar da suavidade, a boa forma de Aline ajuda. Não é à toa que Myrna é a terceira garota de programa em seu currículo. “A primeira foi uma participação bem pequena no filme Vestido de Noiva (2006), que eu adorei, e a segunda foi a Priscila da novela Paraíso Tropical (2007)”, relembra a solteiríssima, de 1,66 m e 54 kg. 

O corpinho, aliás, é muito bem cuidado. “Há dois anos, fiz uma reeducação alimentar e minha alimentação é à base de cereais, frutas, chá verde e muita água. E, há um mês e meio, faço muay thai (boxe tailandês), que é uma maravilha”, conta.

DEPOIS DE MYRNA…

Viver a Vida não é apenas a responsável pela projeção de Aline Fanju. É também uma fonte de aprendizado. “Estou adorando, quero aprender mais a fazer TV, que é difícil. As emoções têm de estar prontas, são mais imediatas”, avalia a atriz, que destaca a ajuda de Mateus Solano no seu primeiro trabalho mais longo. “Facilitou bastante ele ser meu amigo e um excelente ator. Mateus me deu várias dicas. Porque, quando você entra numa trama que está acontecendo há meses, dá insegurança. Além de você não querer atrapalhar ninguém (risos)”, confessa. 

No momento, dividindo-se entre a peça Pão com Mortadela (em cartaz até 11 de abril, no Espaço dos Parlapatões, em São Paulo) e a novela, que acaba em maio, Aline não pensa tirar férias tão cedo. “Quero trabalhar mais e mais”, ressalta a atriz, que já tem projeto para depois de Viver a Vida. “Vou filmar um roteiro meu, um curta, com o grupo Brecha Coletivo, do qual participo há um ano.”