Amado Batista comenta pedrada durante show: “As pessoas não se respeitam mais”

Ele cantou apenas algumas canções e, após o ocorrido, deixou o palco com o rosto sangrando

Na madrugada de domingo (8), Amado Batista foi agredido durante um show na Boulevard Choperia, localizada na Praia Grande, litoral sul de São Paulo. Depois de cantar apenas quatro músicas, ele foi atingido por uma pedra de gelo, arremessada da plateia. Com o rosto sangrando, o artista encerrou o show e deixou o local.

De acordo com a casa, os presentes estavam irritados com o atraso de Batista, que deveria ter começado o show às três horas, mas só chegou às cinco. Na página do Facebook do estabelecimento, os fãs reclamaram sobre a falta de estrutura e o desrespeito com o cantor.

Nesta terça-feira (10), Amado Batista participou do programa Encontro com Fátima Bernardes, por meio de uma videoconferência. Ao comentar o incidente, ele ainda afirmou que não chegou atrasado ao show, mesmo tendo sido esse o motivo declarado para justificar a agressão. “No meio do tumulto, tinham quase cinco mil pessoas… Às vezes, só um engraçadinho que está lá no meio acaba fazendo uma bobagem, depois de muita bebiba… E as pessoas já estavam chateadas com o show, aparentemente atrasado. Para mim, não estava, pois o meu contrato dizia que eu tinha que estar lá às quatro horas da manhã e foi a hora que cheguei – mas as pessoas não sabem disso”, defendeu-se o cantor.

Além disso, ele também ressaltou que não tinha outra saída senão finalizar a apresentação. “De repente, na quarta música, recebo a pedrada no rosto. O impacto foi tão grande, que, na hora, passei uma toalha na cara e vi que estava saindo sangue, senti que estava inchando. Só fiz encerrar o show, falei que não dava para continuar e eu vi que as pessoas entenderam e ficaram chateadas com aquela situação. Uma pessoa atrapalhou um evento com cinco mil”, explicou ele.

TV Globo/Reprodução TV Globo/Reprodução

TV Globo/Reprodução (/)

Mostrando aos telespectadores como estava o seu rosto nesta manhã, ele ainda contou quais foram os procedimentos médicos aos quais foi submetido. “Estou bem! Tive que ir para o hospital naquela hora, porque não sabia qual era a dimensão do problema. O médico me examinou, fez um curativo, mas achou melhor não dar ponto. Já está sarando! Estou com o olho roxo, um pouco inchado ainda. O gelo tem me salvado muito!”, comentou.

“Infelizmente, estamos vivendo uma situação incrível, na qual uma minoria está prevalecendo. A gente fica muito triste em ver essa falsa democracia e as pessoas não são punidas. E acontece isso, as pessoas não se respeitam mais”, concluiu o cantor, decepcionado.