André Di Mauro e a repercussão de seu polêmico vilão

Arrasando no papel do pedófilo Lipe, de Chamas da Vida, o ator conta tudo sobre os seus 31 anos de carreira

André Di Mauro comemora 31 anos
de carreira com o polêmico Lipe, 
de Chamas da Vida
Foto: Divulgação/ Rede Record

O ator André Di Mauro, 44 anos, está feliz da vida! Tudo porque o personagem dele, o Lipe de Chamas da Vida, da Record, está deixando os telespectadores com ódio mortal. Na trama, o tipo sórdido é um pedófilo que não deixa Vivi (Letícia Colin) em paz.
 
Com 31 anos carreira e passagens por outras emissoras e tramas, André afirma, modesto: o sucesso de hoje é mérito do texto da autora Cristianne Fridman.
 
Nascido em uma família de artistas – ele é sobrinho-neto do grande cineasta Humberto Mauro e irmão da atriz Claudia Mauro –, André começou a fazer teatro quando tinha 13 anos, no grupo Além da Lua. E aí não parou mais. Além de ator, ele é autor, roteirista, produtor e diretor. Com o musical Vira-Avesso (1981) ganhou o prêmio Mambembe e foi sucesso de crítica. Na TV, o intérprete estreou na Globo em Malu Mulher (1979). Depois fez Eu Prometo (1983), Selva de Pedra (1986), Rainha da Sucata (1990) e Perigosas Pe-ruas (1992). Na Record atuou em Prova de Amor (2005) e Bicho do Mato (2006). 

Seu filme mais recente foi Tropa de Elite (2007), ganhador do Urso de Ouro no Festival de Berlim. Confira o bate-papo de tititi com o astro que, diga-se de passagem, é um gato!

tititi – Como é fazer o Lipe?
André Di Mauro – Olha, esse personagem, se não é o trabalho mais importante da minha vida, é um dos mais. Acho, porém, que esse sucesso é mérito do texto da Cris (a autora Cristianne Fridman). Foi um superpresente, e o meu maior desafio é a entrega e a concentração no Lipe. Porque ele acha que fazer aquilo com a Vivi é supernormal, mas ele é um psicopata. Então, tenho que agir ali como se fosse a coisa mais comum do mundo (referindo-se às cenas de violência sexual).

E como é trabalhar com pessoas mais jovens, caso de Letícia Colin?
Apesar de jovem, ela tem experiência. Brinco que a Letícia é uma nova veterana (risos). A química entre a gente rolou superbem, ela é criativa, gosta de arriscar, assim como eu. Na verdade, o elenco, a direção, a equipe técnica, todos são legais.

Por que você acha que o Lipe chamou tanto a atenção das pessoas?
O Lipe tem uma função social, é um alerta para a sociedade. Os casos (de pedofilia) sempre existiram, mas agora é como se alguém entrasse na sua casa e alertasse sobre o perigo. Vai vir ainda o tema do aborto, pois a Vivi ficará grávida (do criminoso)… Ainda tem muita novela pela frente.