Angelita Feijó apresenta a filha: ‘A maternidade tardia é uma renovação. Sou uma pessoa melhor’

Conheça com exclusividade a filha recém-nascida da atriz, Maria Vittória, e saiba mais sobre a experiência de ser mãe aos 45 anos

Foto: Tomás Arthuzzi

Aos 45 anos, Angelita Feijó decidiu enfrentar um novo desafio ao lado do atual marido, o advogado criminal Paulo Cunha Bueno, 40: engravidar. A atriz sabia que teria de trocar uma vida estável e tranquila por fraldas, mamadeiras e noites maldormidas. Ela já passou por todas as fases da maternidade com a primeira filha, Maria Antônia, 23, do primeiro casamento, com o fotógrafo Antônio Guerreiro, 66. A vontade de aumentar a família, entretanto, era maior, apesar de saber que a idade poderia atrapalhar. “Sempre quis ter outro bebê. Tenho dois irmãos e achava que Maria Antônia era muito sozinha. Mas, aos 30, 35 anos, adiava a gravidez por pensar que ainda daria tempo”, explica. Sua filha recém-nascida atende pelo nome de Maria Vittória, nascida em São Paulo, em 27 de março, com 3.350 quilogramas e 49 centímetros. “A maternidade tardia é uma renovação. Com ela, sou uma pessoa melhor”, garante.

Angelita Feijó apresenta a filha: 'A maternidade tardia é uma renovação. Sou uma pessoa melhor'

Foto: Tomás Arthuzzi