Ariana Grande ganha o prêmio de mulher do ano e faz discurso emocionante

A cantora confessou que se sente perdida na vida pessoal, e quer, no próximo ano, se amar e se perdoar mais.

Todos os anos a revista Billboard, uma das mais respeitadas do mundo quando o assunto é música, escolhe uma mulher do ano, para celebrar seus feitos e conquistas no meio musical. Em 2019 a escolhida foi a cantora Ariana Grande, que ganhou uma bonita homenagem em uma festa na última quinta-feira (6).

Antes de subir ao palco, Ariana assistiu a um vídeo em que artistas como Pharrell e Katy Perry elogiaram sua capacidade vocal e também a coragem depois de enfrentar o ataque terrorista que vitimou 22 pessoas em um show dela em Manchester, na Inglaterra.

Ariana Grande Billboar Woman of the Year

 (Mike Coppola/Getty Images)

Ariana agradeceu ao prêmio com um discurso emocionante, em que, às vezes com a voz embargada, falou sobre como 2018 foi ao mesmo tempo um dos melhores anos profissionalmente, e um dos piores anos pessoalmente. Vale lembrar que em setembro o rapper Mac Miller, ex-namorado da cantora, se suicidou, o que sem dúvidas a deixou muito abalada.

No discurso, ela diz que não está buscando a empatia das pessoas ao dizer isso, mas sim que quer oferecer conforto a quem esteja passando por dificuldades. “Digo isso porque acho que muita gente vai olhar para mim agora, Mulher do Ano, uma artista que talvez esteja no seu auge, sei lá, e pensar ‘Ah, ela é bem-resolvida, está com tudo, tem tudo o que quer’. E sim, mas na minha vida pessoal eu realmente não tenho a menor ideia do que estou fazendo (…) Só quero dizer que se você aí não tem a menor ideia do que o próximo capítulo vai trazer, você não está sozinha”

Ariana não esqueceu de agradecer às muitas mulheres, entre artistas empresárias e outras profissionais que a ajudaram a chegar até onde chegou. E terminou seu discurso compartilhando as expectativas para 2019: “Espero aprender a dar a mim mesma todo o amor e perdão que eu já dei tão facilmente para os homens no passado”. Arrasou, Ari!