Armando Babaioff fala sobre Benoliel

O ator conta que está curtindo seu personagem em Duas Caras

O ator deu um salto na carreira quando
atuou em A Primeira Noite de um 
Homem com Vera Fischer
Foto: Divulgação / Rede Globo

O ator Armando Babaioff, 26 anos, não tem nada a ver com o folgado Benoliel, da trama global das 9. Ao contrário do filho picareta de Bernardo (Nuno Leal Maia), o gato não pára. Além das gravações de Duas Caras, ele faz faculdade de artes cênicas na UniRio, participa do grupo Quantum Companhia de Teatro e encontra tempo para ler textos de peças que pretende estrear em 2008. Nascido em Recife (PE), e criado no Rio de Janeiro desde os 7 anos, Armando é um apaixonado pelo que faz. E o seu salto na carreira foi com o espetáculo A Primeira Noite de um Homem (2004), com direção de Miguel Falabella, no qual contracenava com Vera Fischer nuazinha. O rapaz mandou tão bem, que chamou a atenção dos profissionais caçadores de novos talentos. Resultado: ele foi parar na Oficina de Atores da Globo e estreou na telinha em Páginas da Vida (2006). Nesta entrevista gostosa, conheça um pouco mais este galã que, além de estraçalhar corações por sua beleza e charme, tem recebido elogios de feras como os autores Aguinaldo Silva e Manoel Carlos.

tititi – Como você iniciou sua carreira de ator?
Armando Babaioff – Comecei a fazer teatro aos 12 anos no colégio Pio X, no Rio. Quando terminei o primeiro grau (hoje ensino fundamental), procurei outros lugares para continuar a atuar. E hoje faço o que gosto, tenho prazer em ser artista.

E foi fácil encontrar esse lugar para seguir nos palcos?
Procurei até encontrar um grupo de teatro de uma igreja perto de onde eu morava. Mas o padre descobriu que eu era judeu e me expulsou de lá! Tenho várias histórias engraçadas (risos).

Mesmo assim você não desistiu, não é verdade?
Não! Depois de algumas experiências, fui para a Martins Pena, uma das escolas de teatro mais antigas da América Latina, onde se formaram grandes nomes, como Procópio Ferreira, Cláudia Jimenez e Denise Fraga. E de lá parti para um outro grupo no qual estou até hoje, o Quantum.

Como foi escolhido para A Primeira Noite de um Homem, seu passaporte para a TV?
Foi uma experiência importante. Eu não conhecia o Miguel Falabella, diretor da peça, nem Vera Fischer, a atriz principal. E foi bacana passar numa seleção sem cartas marcadas. Quando me escolheram, a primeira coisa que disse foi: “Vou ligar para a minha mãe!”

Ficou constrangido com as cenas de nudez de Vera?
Não, foi natural. O Miguel não me contou que ela ficaria nua em cena, de propósito, justamente para rolar o impacto que o personagem (um adolescente) precisava transmitir.