SBT sobre cena de novela: “se instalou uma polêmica que não existe”

A emissora se posicionou sobre uma cena de 'As Aventuras de Poliana' que perpetua o racismo. Entenda.

Na última quarta-feira (8), uma cena da novela infantil ‘As Aventuras de Poliana’, do SBT, foi tema de inúmeras discussões nas redes sociais por perpetuar o racismo. Em determinado momento do capítulo, Kesya, interpretada pela atriz Duda Pimenta, é acusada de roubar o nariz da estátua do colégio e ao conversar com a diretora Helô (Eliana de Souza), diz que isso só aconteceu por ela ser negra.

Ainda que de primeiro momento, esse discurso da pré-adolescente transpareça o que muitos negros sentem, logo em seguida ela é confrontada pela diretora com as falas que trouxeram o debate à tona: “Sabe qual é um dos maiores culpados pelo preconceito? A nossa cabeça! E para que os outros parem de ver a nós, negros, como diferentes, nós precisamos parar de nos ver como diferentes, como piores ou melhores que determinadas raças”.

Assista ao momento:

No Facebook, Lu Bento, dona da página A Mãe Preta, se posicionou sobre o assunto e explicou o porquê da cena ser tão problemática. “Deslegitimar a percepção de uma menina negra da situação de racismo que ela viveu e, ainda, “ensinar” a essa criança que o racismo é culpa dos negros que se enxergam diferente dos outros e que não se valorizam a partir da voz de uma mulher negra é mais uma vez violentar a nossa subjetividade e nos colocar como responsáveis por um sistema de exclusão criado e mantido para garantir o privilégio branco”, escreveu na publicação. 

Em seguida, ela complementou falando sobre como o caso ganha um peso maior pelo discurso ter sido repercutido em uma novela destinada às crianças. “Por ser uma novela voltada para o público infantil, essa cena se torna ainda mais problemática, porque ofende as crianças negras que assistem e as induz a adotar uma postura passiva diante do racismo na escola”, afirmou sobre como a representatividade negativa pode influenciar o modo da criança agir diante de uma circunstância preconceituosa. 

Sobre as críticas e ao desserviço visto na cena da trama, em comunicado enviado ao MdeMulher, o SBT tentou minimizar: “Se instalou uma polêmica que não existe. A novela é uma obra de ficção para entreter e não polemizar”. Não é bem assim porque a novela tem papel social, sim.

Tanto que, de acordo com a nota deles, nos capítulos seguintes, a produção usou de outra abordagem (a correta) para tratar o tema. “No capítulo 60, no ar nesta terça-feira, houve uma cena na qual o texto exalta que o racismo é coisa de gente ignorante. E no capítulo 61, ainda no mesmo contexto que foi ao ar ontem, a coordenadora (personagem) do colégio quis convencer a menina que aquele estereótipo de que o negro é sempre culpado à primeira vista não pode prevalecer, mostrando-a uma nova perspectiva”, explicaram.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s