Ava DuVernay: conheça a mulher incrível por trás de ‘Olhos que Condenam’

A cineasta é reconhecida principalmente pelas produções com forte crítica à forma que os negros são tratados na sociedade.

Desde a estreia em 31 de maio, “Olhos que condenam” é a série mais vista na Netflix. A trama mostra todos os detalhes do caso “Cinco de Central Park”, em que cinco jovens negros foram incriminados injustamente pelo estupro de uma mulher no Central Park, em Nova York. Mais do que o sucesso pela história relevante, um dos grandes destaques da produção é o fato de que existe uma mulher negra incrível por trás do título. O nome dela é Ava DuVernay, de 46 anos, nascida na Califórnia, Estados Unidos.

No site oficial dela, Ava é descrita como escritora, diretora, produtora e distribuídoras de filmes. Todas essas características são associadas a Ava principalmente por ser ela a responsável pelo documentário “A 13ª Emenda” e pelo filme “Selma: Uma Luta pela Igualdade”. A primeira produção citada foi escrita e dirigida pela cineasta, em 2016, com o foco de demonstrar o lado desonesto do sistema penitenciário estadunidense e como ele ainda está relacionado com a escravidão supostamente abolida há 150 anos. Já a segunda, de 2014, reconstrói a luta intensa e difícil de Martin Luther King Jr. em busca de direitos para afrodescendentes nos Estados Unidos, como a participação nas eleições.

Os dois títulos ganham destaque pelos prêmios e indicações acumulados. Em 2017, a “A 13ª Emenda” ganhou troféus nas categorias de Melhor Roteiro de Documentário e Melhor Documentário no Emmy Awards. Ainda no mesmo ano, o título venceu na categoria de Melhor Documentário, no BAFTA, e concorreu ao Oscar nessa mesma categoria. “Selma: Uma Luta pela Igualdade” disputou o Oscar de Melhor Filme e, pelo mesmo longa, Ava foi indicada na categoria de Melhor Direção do Globo de Ouro.

Além das indicações e vitórias em grandes premiações cinematográficas, Ava também é um nome influente no badalado Festival Sundance. Em 2012 ela levou para o casa o prêmio da categoria de “Melhor Direção”, com o filme “Middle of Nowhere”, e isso isso fez com que ela se tornasse a primeira mulher negra a conquistar essa vitória.

E ninguém duvida que “Olhos que Condenam” figure nas indicações dos prêmios de TV em 2020. Atualmente essa é a série mais bem avaliada de todas as originais Netflix, segundo o IMDb (a maior base de dados sobre cinema e TV da internet). A nota dada à produção é de 9,1, superando “House of Cards”, “Narcos” e “The Crown”. Com essa pontuação, “Olhos que Condenam” entrou para o ranking das 30 séries mais bem avaliadas do IMDb – em 28º lugar. 

Com mais essa grande produção no currículo, Ava DuVernay é hoje um dos nomes mais respeitados de Hollywood quando o assunto é debate racial. E, em busca de dar mais visibilidade a outros cineastas, ela fundou o coletivo Array. Ele foi criado inicialmente para incentivar e divulgar filmes produzidos por negros e depois abraçou outras minorias. Maravilhosa!

☆ Pedras, cristais e rituais de proteção: saiba como usar ☆