Britto Jr. revela as novidades de “A Fazenda 2”

O apresentador do reality show da Record avisa: vai disputar a audiência com o Big Brother 10 de igual para igual

“Eu respeito os críticos, mas eles 
não pagam meu salário”
Foto: Divulgação

As críticas negativas que recebeu durante a primeira edição de “A Fazenda”, da Record, não tiraram nem um pouco a alegria e o entusiasmo de Britto Jr.. Pelo contrário, o apresentador do programa da Record está ainda mais animado para entrar em ação na segunda temporada, que deve começar no próximo dia 8 ou 15. 

E se antes Britto tinha alguma dúvida em relação a como comandar a atração, isso não acontece mais! O jornalista admite: no começo até teve dificuldades para encontrar o tom, mas garante que acertou logo. “No terceiro dia, conversei com o diretor-geral do programa, Rodrigo Carelli, e concordamos que as pessoas estavam sentindo falta do meu estilo, daquilo que viam no Hoje em Dia. Daí, aos poucos, fui ficando mais à vontade para fazer brincadeiras nos momentos certos, claro.” Seguro e cheio de vontade, ele completa: “A maneira de conduzir este reality, especificamente, é essa mesma”, defendeu. 

Longe da TV desde agosto, quando acabou “A Fazenda”, o apresentador curtiu a folga realizando o sonho do filho, Arthur, de 4 anos: ele levou o garoto para conhecer a Disney, em Orlando, na Flórida, nos EUA. Aproveitou para encontrar um amigo de infância que mora naquele país e namorar muito a mulher, Fernanda. Prontíssimo para encarar mais três meses de maratona, o jornalista conversou sobre os preparativos para a reestreia e revelou o que vem por aí.

Confirma pra gente: nada vai mudar no seu jeito de apresentar o reality show?
Não há necessidade de alteração de postura, pois é aquela mesma que tem que ser. É claro que elogio é melhor que a crítica. Mas o que importa é a minha autoavaliação, a do diretor e a da cúpula da Record. O que tinha que ser corrigido, o fizemos no começo. Na primeira temporada era normal que inicialmente estivéssemos inseguros, precisávamos nos acostumar. Eu respeito os críticos, mas eles não pagam meu salário.

Na sua opinião, por que as pessoas estranharam a sua maneira de comandar o reality?
Acho que é porque no Hoje em Dia eu era mais descolado e engraçado. No entanto, é preciso entender que “A Fazenda” não é uma revista eletrônica. Lá, não recebemos pessoas para entrevistar, não tem game. “A Fazenda” é um programa que se faz sozinho e eu sou apenas o mediador. A ordem, inicialmente, era manter uma apresentação bem sóbria, até porque nos outros 40 países que produzem a atração é assim.

Como você se prepara para encarar os artistas?
Tenho o relatório completo dos 14 famosos que estarão lá. Cada um possui um documento de cinco páginas mais ou menos, com um questionário respondido por eles, dizendo como enxergam a competição, do que gostam, do que não gostam.

E de que forma usará essas informações?
Elas valem no sentido de construir um perfil deles na minha cabeça. Quem pode ser o mocinho ou o bandido, o intelectual, o mais ingênuo, o estrategista… Mas isso também é relativo porque o anterior trouxe surpresas, como o Dado Dolabella, por exemplo, que achamos que seria um bad boy e acabou ganhando o R$ 1 milhão. E quem imaginava que o Theo Becker batizaria a eguinha de Andressa e renderia tanto assunto (risos)?

Dá para revelar algumas novidades para a próxima temporada?
Na estreia, por exemplo, as apresentações serão mais curtas e os artistas logo entrarão em uma disputa, que pode ser uma prova, um jogo… A sede ganhou uma nova decoração pra não parecer uma repetição. E aumentaram a proteção do lugar onde fico por causa das chuvas de vento que ocorrem com frequência por lá nessa época do ano. Na área dos animais, agora haverá coelhos e porcos, que fazem mais sujeira. E um bicho diferente deve render muito… mas ainda não posso dizer qual é. As tarefas aumentarão e como estará quente, esse deve ser um motivo de irritação entre os participantes, já que trabalharão no sol e não poderão usar a piscina enquanto não fizerem suas obrigações.

Você não vai mais reclamar do frio em Itu, né?!
(Risos) Não! Não usarei mais os cachecóis, nem os casacos grossos!!! Agora só quando for para a Europa (risos)! Eu provei o figurino e tem peças de verão, camisas polo, jeans fino, sapatênis… Adorei! Acho que o bordão agora vai ser: faz um calor danado em Itu (risos)!

O fato de o participante ter de passar o Natal e o Réveillon confinado atrapalhou a contratação?
Por incrível que pareça, não! Na primeira temporada foi mais difícil porque ninguém sabia como seria. Agora tem muito mais artista querendo, tem até fila. Brincadeira (risos)!

Tem uma chamada do programa no qual uma vaquinha bate em uma câmera parecida com aquela do BBB, que está gerando uma grande polêmica.
Não é a equipe da produção que faz os comerciais. Mas eu dei muita risada quando vi. Falaram que era provocação, mas pode ter outra leitura, que foi a que eu tive, de achar engraçado, da concorrência saudável. É uma coisa para ser encarada com o maior bom humor.

Mas a disputa com a Globo será inevitável, certo?
Sim! E estamos preparados. Na televisão brasileira tem espaço para todos. E é bom existir essa competição, principalmente para o telespectador. Na briga entre nós e o Big Brother, os que se identificarem com “A Fazenda” vão continuar assistindo ao nosso reality e vice-versa.

E como é a história da enquete sobre a sua barba?
No R7 (portal de notícias da Record) está rolando uma enquete para o público decidir se eu devo apresentar o reality de barba ou sem. E olha que deixei a barba crescer por um acaso, porque estava de férias. Daí, quando fui ao “Hoje em Dia”, as meninas elogiaram e a direção da emissora colocou a pergunta na internet. Está ganhando o sim, logo, acho que continuarei barbudo.

Depois do programa, você voltará para o “Hoje em Dia”?
O que ficou combinado foi que eu retornaria ao “Hoje em Dia” assim que terminasse a segunda edição e eu tirasse uns 20 dias de folga. Mas na primeira vez era para ser assim também e não foi, então, a gente nunca sabe. Televisão é surpresa!