Bruna Marquezine desabafa sobre depressão e distúrbio de imagem

"Eu acreditei na opinião alheia e comecei a detestar o meu corpo", revelou a atriz após sofrer críticas absurdas ao peso.

Depois do fim de “Deus Salve o Rei”, quando interpretou a vilã Catarina, Bruna Marquezine está curtindo um tempo em Veneza e, claro, esbanjando looks bafônicos em terras italianas. Recentemente, no entanto, ela deu uma pausa nas férias e fez uma sequência de instastories para falar de algo totalmente diferente do mundo da moda: além de rebater os comentários maldosos sobre o fato de estar magra, ela contou sobre os problemas psicológicos e físicos que vivenciou nos últimos tempos.

Para explicar o motivo de sua fala, Marquezine, antes de tudo, registrou os comentários que a levaram a se posicionar abertamente em seu Instagram pessoal.

Comentários maldosos sobre o corpo de Bruna Marquezine

 (brumarquezine/Instagram)

Comentários maldosos sobre o corpo de Bruna Marquezine

 (brumarquezine/Instagram)

Ela abriu o jogo sobre como está sua saúde e o processo para chegar ao momento que está hoje: bem física e emocionalmente. “Eu estou muito saudável, graças a Deus. Inclusive, bem antes de vir para essa viagem, fiz todos os exames, fiquei superfeliz com os meus resultados, meu médico também e eu estou muito bem. Isso deveria ser a única coisa importante”, afirmou.

Bruna também explicou para os seguidores que, ao contrário das especulações feitas nos comentários, atualmente, ela não está tentando perder peso. “Eu emagreci recentemente por causa do trabalho, porque era interessante para o personagem [a Catarina]”, esclareceu. Agora que a novela já foi encerrada, ela não está empenhada em nenhuma dieta.

A artista aproveitou e falou sobre o que muitos veículos de comunicação repercutiram sobre o seu corpo: que ela havia emagrecido por um problema na tireoide.

Marquezine afirmou que, realmente, ao emagrecer para o seu papel em “Deus Salve o Rei”, ela descobriu uma disfunção na glândula, mas que agora o problema já está controlado e que o seu corpo, da forma que está, não tem nada a ver com isso.

Por fim, foi firme e disse que muitos iriam dizer que ela não poderia falar sobre transtornos alimentares, mas ela foi sincera com o público e afirmou: “eu já sofri e muito com distúrbio de imagem. Na época, as pessoas não comentavam que eu estava magra demais, mas que eu estava um pouco gordinha: bochechuda, quadril largo e entre outras coisas […] Eu acreditei na opinião alheia e comecei a detestar o meu corpo. Achava que tinha que emagrecer de qualquer jeito. Eu tomava lacto-purga todos os dias, por mais de três meses. Junto com tudo isso, eu tive depressão“.

Bruna contou, ainda que sem se aprofundar, que ela começou a ter problemas de saúde por ingerir laxantes diariamente e não se alimentar bem, além de ficar assustada com atitudes que ela estava tomando.

Com essa situação crítica, a atriz recebeu ajuda da família e de poucos amigos, pois como a própria atriz explicou, poucos colegas sabiam o que realmente estava acontecendo. “Quem realmente percebeu foi meu pai, minha mãe, minha irmã e foram essas pessoas que me incentivaram a procurar ajuda. Até mesmo porque eu sozinha não tinha forças para buscar por isso”.

Por isso, fica a dica da famosa para quem pensa que, apenas por ela ser uma figura pública, está tudo bem ofendê-la: “Ser sincero é diferente de ser sem noção e sem educação. Se uma pessoa pergunta sua opinião, você deve dizer a verdade, agora se ela não pergunta, talvez você fique calado. […] Se você for machucar essa pessoa, por mais que sem intenção, fica quieto. Não comenta. Não tem o porquê disso”.