Bruna Marquezine: “Sempre tive medo dos meus próprios sonhos, porque são muito altos…”

Aos 18 anos, Bruna Marquezine se firma como um dos principais nomes de sua geração. Destaque de Em Família, ela fala sobre a carreira e revela que deseja estudar em Nova York.

Na foto, a  personagem de Bruna está a caminho do altar
Foto: TV Globo/Divulgação

De um lado, os jornalistas tentam a todo custo alguns minutos de entrevista. Os flashes dos fotógrafos disparam de todos os cantos. Do outro lado, está Bruna Marquezine, 18 anos, usando um vestido impecável da grife Dolce & Gabbana, avaliado em R$ 10 mil, combinando com bolsa Louis Vuitton (R$ 6 mil) e sapatos Christian Louboutin (R$ 1,5 mil). 
 
O visual sofisticado – e eleito por vários veículos especializados como o mais belo da noite – foi elaborado especialmente para a festa de lançamento de Em Família, seu atual trabalho na TV, que aconteceu no luxuoso hotel Copacabana Palace, zona sul do Rio, no último dia 2.
 
Foi nesse cenário que MINHA NOVELA encontrou a jovem, que já dá mostras de que o status de estrela está se associando a seu nome e pessoa.
 
Animada em participar da última trama de Manoel Carlos, o bate-papo foi movido a nostalgia e encantamento. Lançada na TV pelo autor, Bruna segurou a emoção ao dizer o quanto é grata ao novelista pela oportunidade que lhe deu no passado. Mais exatamente, há 11 anos, quando ela viveu a doce e comovente Salete, de Mulheres Apaixonadas (2003). “Ele é um anjo na minha vida”, afirma Marquezine, que com apenas 7 anos viu sua vida mudar completamente. De criança prodígio, tornou-se uma das atrizes mais disputadas de sua geração. Resultado obtido através de muito trabalho, é claro. Desde sua estreia na TV até hoje, já participou de nove novelas e uma minissérie, sempre interpretando personagens de diferentes cargas dramáticas, como a deficiente visual Maria Flor, de América (2005), e a funkeira Lurdinha, de Salve Jorge (2012), seu último papel. 
 
Agora, mais segura e experiente, ela enfrenta um baita desafio profissional. Além de viver a protagonista Helena, na segunda fase da novela da Globo, a atriz voltará à história como a filha da heroína, a jovem e impulsiva Luiza. A conversa com Bruna flui naturalmente bem até o namoro de um ano com o jogador de futebol Neymar, de 22 anos, aparecer na pauta. 
 
Depois de inúmeros boatos sobre uma crise na relação com o atacante do Barcelona, traições, términos… a atriz prefere adotar a velha tática das estrelas: nenhuma palavra sobre o assunto. 
 
Como é voltar a atuar em uma trama de Manoel Carlos?  
Esse é um reencontro importante. Comecei muito nova como atriz, aos 7 anos, e o Maneco confiou na minha capacidade. Na época, não tinha noção nem maturidade para entender o que ele tinha feito por mim. As pessoas me reconhecem até hoje pela Salete. Quando fui agradecer, recentemente, tive que fazer em dobro, porque soube que faria Em Família. É uma honra.
Bruna Marquezine: "Sempre tive medo dos meus próprios sonhos, porque são muito altos..."

Como Salete, em Mulheres Apaixonadas, ela contracena com Vanessa Gerbelli e emociona
Foto: TV Globo/Divulgação

Ele se tornou alguém especial na sua história, não é?
Acho que alguém lá em cima mandou o Maneco para minha vida. Ele é um anjo. Foi corajoso de apostar em mim e, principalmente, generoso. A Salete foi o papel que me abriu as portas na TV. De fato, é alguém importante na minha história.
 
Ficou surpresa quando recebeu o convite para Em Família?
Quando o Maneco me ligou, nem imaginava qual seria meu próximo trabalho. Ainda estava fazendo a Lurdinha, de Salve Jorge. E foi uma surpresa, era muita felicidade. Por mais que sejam apenas nove capítulos como Helena, sei a importância que a personagem tem para ele, a crítica e o público. E, ainda assim, vou continuar na história, com Luiza, que tem importância para a trama. Eu me sinto realizada. É meio difícil falar… (começa a chorar, emocionada).
 
Como foi interpretar a famosa Helena de Manoel Carlos?
Uma honra! Tem um peso emocional muito grande, porque ele escreve com carinho. Todas as atrizes que vi fazendo Helena são mulheres que admiro. É, sem dúvida, uma personagem muito bonita. Foi um presente.
 
Dá para perceber que é um momento de realização para você...
Sempre tive medo dos meus próprios sonhos, porque eles são muito altos. Mas tenho orgulho do lugar em que estou hoje, do que conquistei… E sei que ainda tenho muito caminho pela frente. Não imagino onde estarei em 20 anos, mas espero superar minhas expectativas.
 
Bruna Marquezine: "Sempre tive medo dos meus próprios sonhos, porque são muito altos..."

Na segunda fase de Em Família, ela é disputada por Larte (Guilherme Leicam) e Virgílio (Nando Rodrigues)
Foto: TV Globo/Divulgação

Você tem vontade de investir em outra atividade além da carreira de atriz?
Eu sempre quis estudar cinema, mas isso exige tempo. Quando você está fazendo faculdade, não pode se comprometer com novelas. Realmente, é impossível conciliar. Acho que, quando terminar Em Família, devo viajar. Assim que sentir que é a hora, quero estudar fora do Brasil. Fazer cursos de interpretação, de direção e de fotografia, que é uma paixão. Tenho vontade de ir para Nova York, onde existem várias opções interessantes.
 
Sua irmã, Luana Marquezine, participou do primeiro capítulo de Em Família. Gostou de vê-la seguindo seus passos?
Gostei muito de ver a alegria dela nas cenas. Era uma participação pequena, no papel da Clara (personagem de Giovanna Antonelli) na infância. A Lulu fazia teatro e ela gosta muito de atuar, mas tem um ritmo diferente do meu. Na idade dela, eu já era mais soltinha e ela é mais tímida. Mas, se for a profissão dos sonhos da minha irmã, será ótimo!
 
Dona Neide, sua mãe, sempre foi muito presente na sua carreira. Depois que você completou 18 anos, ela continuou a acompanhar você nos compromissos?
Sem dúvida. É minha melhor amiga, está sempre acompanhando tudo. Ela diz que é minha empresária, assessora, secretária, amiga (risos).
 
Não tem vontade de morar sozinha?
Eu quero passar por essa experiência, sim, mas em um momento em que esteja tranquila e madura para saber cuidar das coisas. Ainda assim, é óbvio que vou ter a ajuda da minha mãe (risos).
 
Agora conta para as nossas leitoras… Qual é a receita para manter esse corpão?
Eu não gosto de malhar. Na verdade, odeio (risos). Mas não tem como fugir, você precisa fazer exercícios. Procuro não ir à academia apenas, porque acho muito entediante. Infelizmente, o vídeo faz a gente engordar uns cinco quilos (risos). Por isso, tento fechar a boca e malhar.