Carolina Dieckmann: ” o encanto criado em torno da profissão é enganador”

Há duas décadas no time de primeira linha da TV Globo, Carolina Dieckmann garante não acreditar na fama e encontrou sua fórmula para viver bem: aliar família, trabalho e amigos

Carolina Dieckmann não economiza suas opiniões ou esconde o que sente, ainda que isso possa abrir espaço a mal- entendidos. Talvez por agir assim, aliás, acabou ganhando predicados como “arrogante” e “arisca” – impressões que logo se desfazem ao mínimo contato real com a atriz.

Fernando Louza Fernando Louza

Fernando Louza (/)

Já no começo da entrevista que deu durante a sessão de fotos para este ensaio, feito em São Paulo, ela se mostrou disposta o suficiente para comentar abertamente sua vida, da carreira às questões familiares. “Não consigo não ser franca. É da minha natureza e como me sinto bem”, assegura. Tampouco se incomoda se por acaso for mal interpretada. “Claro que não acho legal quando isso acontece ou quando distorcem o que digo. Mas não me importo mais em desmentir, como já fiz, ou tirar satisfação. Prezo só por ter certeza de que estou eu mesma ali, na hora. Como vão lidar depois com o que falei não é problema meu”, afirma.

Fernando Louza Fernando Louza

Fernando Louza (/)


“O encanto criado em torno da profissão é enganador. Acham que você chega a determinado ponto e, pronto, tudo resolvido. Não é o que acontece. Estamos todos os dias lá, matando nossos leões. A novela pode não dar certo, o trabalho pode não fazer sucesso. A vida é assim. E que bom que é assim”, opina.

Fernando Louza Fernando Louza

Fernando Louza (/)

Esse entendimento combina bem com sua postura pé no chão. Além de saber que, embora ocupe uma posição privilegiada na profissão, nada é definitivo, Carolina garante e demonstra não se deslumbrar com o fato de ser celebridade. “Ser famosa não é para sempre. Isso existe em um momento e pode acabar no outro”, declara.

Fernando Louza Fernando Louza

Fernando Louza (/)

No dia a dia, age com simplicidade. Em vez de traçar planos, deixa tudo funcionar de maneira orgânica. Não programa sua agenda hora a hora, não segue alimentação regrada ou rotina certa de malhação e, se puder, não escolhe nem o restaurante aonde vai no fim de semana – deixa a decisão para o marido. “Admiro quem tem tudo organizado, como a Angélica, que é minha amiga, mas não sou essa pessoa e não me cobro. É bom saber, porém, que posso contar com alguém assim quando preciso”, assume.

Fernando Louza Fernando Louza

Fernando Louza (/)

Evito estar em dois trabalhos simultâneos justamente para ter tempo livre”, relata. Esse tempo ela ocupa com a família e os amigos. “É importante ter uma vida equilibrada, mas é mais importante saber curtir as pessoas que você ama, estar de fato com elas. Acho um privilégio conseguir fazer isso”, conta.