Cena de estupro na nova novela mostra mudança no modo de pensar

"O Outro Lado do Paraíso" mostra no horário nobre a gravidade dos relacionamentos abusivos e de estupros cometidos pelo marido.

No episódio de terça-feira (24) da novela “O Outro Lado do Paraíso“, da Rede Globo, a personagem Clara, interpretada por Bianca Bin, foi estuprada pelo marido Gael (Sérgio Guizé) na noite de núpcias, em uma cena que despertou fortes emoções nos telespectadores.

Logo depois do casamento – em que Gael e Clara já haviam tipo uma discussão, com direito a choro dela – os dois vão para uma casa em uma palafita no meio do rio, onde passariam a noite de núpcias. A decoração, romântica, sugeria uma noite de amor. Mas não foi isso o que aconteceu.  

novela o outro lado do paraiso cena de estupro

 (Reprodução/TV Globo)

 

O casal se beija, e Clara diz que quer trocar de roupa, tirar o vestido de noiva e vestir uma camisola. Gael não permite e começa a rasgar e arrancar o vestido de Clara, visivelmente apavorada. Ela inclusive diz com todas as letras: “eu tô com medo”. Ele responde “cala a boca” e a ataca. Ela pede para que ele pare várias vezes. A cena do estupro é intercalada com flashes de um afogamento, aumentando a angústia de quem assiste.

No dia seguinte, Gael reconhece ter sido bruto e pede desculpas para Clara, diz que a ama e que a desejava tanto que não teve calma de esperar. Clara diz que sonhou tanto com essa noite e pensava que seria de outro jeito. Clara mostra os hematomas que Gael deixou no braço dela. Gael pede perdão e diz que vai provar ser o príncipe gentil dos sonhos de Clara. E o casal faz as pazes.

A repercussão da cena foi imensa, e muita gente lembrou que fatos como esse acontecem cotidianamente na vida real. Mulheres são estupradas por seus namorados e maridos e muitas vezes permanecem no relacionamento.

Retratar um relacionamento abusivo e um estupro com essa clareza evidencia uma mudança no modo de pensar dos telespectadores. Durante anos, o que vimos na ficção foram estupros romantizados. Em 2014, um estupro coletivo na novela “Em Família” teve final feliz: a personagem Neidinha (Jessica Barbosa) engravidou e teve o bebê, que se tornou uma criança inserida em uma família feliz.

Já na minissérie “Ligações Perigosas”, de 2016, Cecília (Alice Wegmann) é estuprada por Augusto (Selton Mello). Um fato tão grave é tratado levianamente na série. Logo após o estupro, Cecília é mostrada se divertindo ao lado de Augusto, sem evidenciar em momento algum as consequências físicas e psicológicas da violência que sofreu.

Relacionamentos abusivos, então, são sempre retratados como grandes romances. Essa lista dos piores namorados da ficção está cheia de homens controladores, possessivos e insistentes que arrancaram suspiros equivocados das telespectadoras.

Dados recentes do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, mostram que 125 pessoas são estupradas por dia no Brasil. No entanto o estupro é um crime subnotificado, ou seja, apenas de 30 a 35% dos casos são registrados. Isso significa que esse número é, na realidade, muito maior. Já era hora de mostrar no horário nobre que relacionamentos abusivos acontecem com frequência dentro de casa e que estupros cometidos pelo marido não são perdoáveis ou menos graves.

Confira aqui todos os resumos da novela “O Outro Lado do Paraíso”

☆ Descubra o significado de VÊNUS no seu Mapa Astral ☆