Chris Evans sobre casar e ter filhos: “Esse é o verdadeiro objetivo na vida”

Chris Evans, que está solteiro desde outubro de 2013, fala sobre sua amizade com Scarlett Johansson e a vontade de ter uma família

Chris Evans, o famoso Capitão América
Foto: Getty Images

Quando é apenas o ator e não o Capitão América, Chris Evans, 32 anos, confessa: só faz musculação para ficar bonito na camiseta. Dá para perceber pelos bíceps do ator, que interpreta pela terceira vez o super-herói que veio da década de 1940 para Capitão América 2 – O Soldado Invernal, de Joe e Anthony Russo. Se Capitão América – O Primeiro Vingador era a origem do personagem, e Os Vingadores, um coletivo de super-heróis, agora é a hora de Steve Rogers aprender a se movimentar num mundo em que ninguém é confiável. Talvez a exceção, surpreendentemente, seja a sempre arisca Viúva Negra (Scarlett Johansson, 29).

Chris Evans, que oficialmente está solteiro desde o fim do namoro com a atriz Minka Kelly, 33, nasceu em Boston e começou a atuar em peças na escola, como costuma ser nos Estados Unidos. Esperto, fez estágio numa agência de talentos e conheceu muita gente da indústria. Começou pequeno, mas em cinco anos já estava encarnando seu primeiro super-herói, Johnny Storm, em O Quarteto Fantástico (2005). Agora, anda empolgado com sua primeira experiência atrás das câmeras, a comédia romântica 1:30 Train. Tanto que assustou todo mundo quando deu a entender que encerraria a carreira de ator (na entrevista a CONTIGO!, declarou que queria se dedicar mais à direção). Recentemente, negou que vá se aposentar. Ufa, Chris, assim você nos mata!

Obviamente você treinou muito para o filme, ficou bem forte…
E já perdi tudo (risos)!

Sim, você está mais magro. Mas como é sua rotina de exercícios e dieta quando está fazendo Capitão América?
É dureza, cara. Mas a motivação está lá: é um filme de super-herói, uma coisa que vai durar para sempre. Não é para ficar bonito na praia. São seis dias por semana de treinamento. Tenho metabolismo alto, então perco toda a massa muscular se fizer corrida. É só musculação. E odeio fazer musculação, na minha vida eu faço para enganar, para ganhar alguns músculos estratégicos e ficar bonito na camiseta.

Precisa fazer dieta?
Na verdade, não. Não tem tanto a ver com o que você come, mas com a quantidade. Muita proteína. Você se sente inchado e nojento o tempo inteiro.

A Viúva Negra aparece bastante neste filme. Como é a relação dela com o Capitão América?
Os dois estão passando pelos mesmos problemas. Ela viveu uma vida de decepções e muda de acordo com a pessoa com quem está lidando. É difícil confiar em alguém. Ela também está tentando descobrir como ser uma boa pessoa, não apenas uma boa agente secreta.

Chris Evans sobre casar e ter filhos: "Esse é o verdadeiro objetivo na vida"

Scarlett e Chris na estreia de Capitão América
Foto: Getty Images

E como é sua relação com Scarlett Johansson?
É ótima. É como uma irmã para mim. Acho que este é, sei lá, nosso 27o filme juntos (risos). Fizemos tantos! Eu a conheço desde que ela tinha 16 anos, antes de ser a Scarlett Johansson. É muito bom chegar ao set e encontrá-la, poder falar mal dos uniformes e tal. Ela é fantástica.

Ela também dá conselhos sentimentais, como a Viúva Negra tenta fazer com o Capitão América?
Sim… Ela sempre foi muito madura, acabou de ficar noiva, tem muita experiência de vida para alguém que nem chegou aos 30 anos ainda. Mas não dá apenas conselhos sentimentais, e sim conselhos para a vida. Estamos numa indústria complicada, esse tipo de filme é complicado. É bacana ter alguém como ela ao lado, mesmo que for só para te ouvir.

E você, pensa em ficar noivo, se casar, ter uma família?
Eu adoraria! Esse é o verdadeiro objetivo na vida! Talvez atuar menos no futuro, dirigir mais. Ter mais tempo para mim. Como diretor você pode fazer um filme a cada dois anos.

Você hesitou em aceitar o papel de Capitão América, mas continua fazendo filmes independentes. Sua ideia é continuar fazendo os dois?
Amo Capitão América e teria sido um tolo se recusasse esse trabalho. Mas estou chegando a um ponto na minha vida em que estou interessado em outras coisas. Realmente adorei dirigir um filme. Eu me senti à vontade, como se aquele fosse o meu lugar mesmo. É outro tipo de compromisso. Quero dirigir mais, filmes menores. Produções grandes são ótimas, mas não sei se são para mim.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s