Christian Chávez diz que sofreu repressão na época de Rebelde por ser gay

O Giovanni da telenovela mexicana revelou detalhes sobre o que teve de ouvir logo após se assumir gay.

Christian Chávez, o Giovanni de ‘Rebelde‘, disse em entrevista à jornalista Adela Micha que foi reprimido na época da telenovela mexicana por ser gay. Na época, fotos do ator com um cabeleireiro foram vazadas e ele, então, se pronunciou acerca do fato e assumiu a homossexualidade.

Mas muitos comentários preconceituosos surgiram de integrantes da Televisa, produtora da novela na época. Segundo ele, diretores da empresa falaram diversas coisas negativas para Christian e até entoaram: “sua carreira acabou”.

Além disso, o ator revelou que radialistas recusaram-se a tocar sua música pois eles “não apoiavam a música homossexual”. Pedro Damián, produtor envolvido nas questões da novela e da banda, chegou a conversar com Christian para solucionar a questão das imagens vazadas.

“Ele propôs duas opções. A primeira foi para garantir que as fotos vazadas eram montagens e a segunda era para dizer a verdade. Eles (da Televisa) estavam com muito medo do que aconteceria depois disso. Tudo correu bem, mas, no final, não havia ninguém para cuidar de mim”, explicou.

O artista contou ainda que, naquele momento turbulento, ele mesmo se questionou sobre o que aconteceria com sua carreira de ali em diante, mas reforçou a necessidade de inclusão e respeito no local de trabalho e na televisão. “A liberdade tem um preço, mas isso é um direito humano. Vale a pena o que você tem que pagar e é bonito ver romances gays na televisão. Agora todos os atores lutam por personagens gays”.

Assista à entrevista completa (sem legendas):