Christian Pior, cada vez melhor

Com sua irreverência, Evandro Santo, destaque do Pânico na TV!, conquistou a simpatia do público e se destaca na nova safra de grandes humoristas

Evandro Santo é um grande sucesso como Christian Pior
Foto: Jakelyne Lechinewski

Ele é acelerado, exagerado e tem a língua pra lá de afiada. Evandro Santo, que estreou no Pânico na TV, da RedeTV!, em maio de 2007, como Christian Pior, conquistou de vez o espectador com sua irreverência. Em seu quadro Meda, o mineirinho entrevista as pessoas, famosas ou não, em festas e praias, comenta tudo, especialmente moda, beleza e luxo, com senso crítico e escracho. E o melhor é que ele inova sempre porque é antenadíssimo e tem uma inteligência esperta, que é tudo para um humorista. 

>> Pérolas de Christian Pior

Encontramos o gato entrevistando artistas durante a Festa Nacional da Música 2008, em Canela (RS). Um luxo! Acompanhe aqui nosso papo hilário.

tititi – Quando Christian Pior entra em cena, onde fica o Evandro Santo?
Evandro Santo – Na base, meu bem… Sustentando tudo, somos parte um do outro.

Você faz todo mundo rir. Como se diverte?
Saio exatamente para isso e me porto como qualquer pessoa, pago para entrar na balada, danço e depois vou embora.

Faz o gênero consumista? O que mais compra?
Mais ou menos… Gosto de comprar muitas coisas pra mim: boas roupas e de marcas bacanas, miniaturas de brinquedos, mil personagens de desenhos animados, pôsteres, discos de vinil, gibis…

Roupa de grife é mesmo fundamental?
Adoro grifes. E gosto de vestir a mesma marca da cabeça aos pés. Moda alternativa também me enlouquece. Tenho camisetas fantásticas.

Você, que é tão crítico, usaria algo cafona?
Se eu gostar, claro que uso! Não me importa muito o que os outros vão pensar, mas sim o que eu gosto e me faz bem. Eu cheguei até aqui do meu jeito e não vou mudar.

Quem são seus ídolos?
Personagens de desenho animado como o Lanterna Verde e a Mulher Maravilha, da Liga da Justiça. E a Madonna, claro! Quando a diva canta, o mundo inteirinho ganha cor, é um up total. Amo a Madonna!

Que grande descoberta pessoal você fez nos últimos tempos?
Que na vida existem três tipos de pessoas: as que procuram dinheiro, as que querem poder e as que desejam prazer. Eu me enquadro na terceira dessas categorias. Pra mim, tudo, inclusive trabalho, só vale a pena se me der alegria. Descobri que o poder só ferra a gente e a busca interminável pelo dinheiro acaba com a diversão.

Alguém essencial na sua vida?
A Sebá, minha secretária do lar. Ela é a cara do Chico César e tem um filho maravilhoso. Os dois estão comigo desde a época em que as coisas não eram tão boas como hoje. Deixaria meu legado todo pra ela.

Como é muito popular, cairia na tentação de ser político?
Esse pecado eu não teria. Não sou cínico o suficiente. Quero fazer o povo rir e político só faz com que as pessoas chorem.

Então, não se deslumbrou com o sucesso?
Eu entrei nessa história mais velho, então, comigo tudo está acontecendo no tempo certo. Muita gente não sabe, mas já fiz muitos testes para todas as emissoras. Um dia, sem esperar, entrei pra TV e aí a preocupação passou a ser em como manter minha conquista.

E o que foi mais importante pra tudo dar certo?
Aprendi muito cedo que não se vive sem equipe. Vou lhe contar um segredo: no meio artístico, você encontra muito menos pessoas criativas do que imaginava existir. Foi assim que acabei descobrindo como tenho amigos brilhantes.

Você se dá bem consigo mesmo, gosta de ficar sozinho?
De vez em quando, adoro ficar em casa trancado, faço isso para não me perder. Às vezes, digo: “Meu Deus… Preciso ler meu gibi da Mônica em paz!” É nessas horas que desapareço.