Claudia Leitte fala a real sobre assédio de Silvio Santos no Teleton

A cantora usou o Instagram para mostrar o quão constrangida ficou com a situação e para retomar a importância de não culpar a vítima.

O que era para ser um momento de solidariedade, no último sábado (10), o Teleton acabou atrelado a um episódio totalmente constrangedor. Durante a apresentação de Claudia Leitte, Silvio Santos a assediou verbalmente, deixando a cantora completamente sem graça. Porém, ela não se calou diante da situação: usou o Instagram para falar abertamente sobre o assunto nesta segunda-feira (12).

Logo no início da legenda de uma foto em que seu rosto aparece contra luz e bem de pertinho, Claudia deixou claro que estava totalmente entregue à proposta do evento beneficente. Mas isso não mudou o sentimento de humilhação.

Senti-me constrangida sim! Quando passamos por episódios desse tipo, vemos em exemplificação, o que acontece com muitas mulheres todos os dias, em muitos lugares. Isso é desenfreado, cruel, nos fere e nos dá medo”, lembrou a artista um fato que remete a um dado assustador: a cada 1.4 segundo, uma mulher é vítima de assédio, segundo os Relógios da Violência.

Claudia também retomou outra questão importante: a culpabilização da vítima, justificada com a roupa que ela estava usando no momento em que o assédio aconteceu.

“A provocação vem disfarçada de piada, e as pessoas riem, porque acostumaram-se, parece-nos normal! E lá se vai a nossa vida, cheia de reflexões quanto ao que usar como artista, como empresária, como esposa, como amiga, como empregada, como patroa… como mulher. Até que horas podemos estar nas ruas? Aprendemos a nos esquivar. Fizemos concessões porque fomos educadas assim. Mas, nós que somos vítimas! ‘Ah, mas se estivéssemos usando outra roupa?'”, questionou.

Por fim, a artista reafirmou que a culpa nunca é da mulher, mas de toda essa “atitude constrangedora”, como a própria cantora colocou.

View this post on Instagram

Aonde quer que eu vá, minha entrega é total. Tem que ser com todo amor do mundo, especialmente quando se trata de contribuir para o bem de alguém. Senti-me constrangida sim! Quando passamos por episódios desse tipo, vemos em exemplificação, o que acontece com muitas mulheres todos os dias, em muitos lugares. Isso é desenfreado, cruel, nos fere e nos dá medo. A provocação vem disfarçada de piada, e as pessoas riem, porque acostumaram-se, parece-nos normal! E lá se vai a nossa vida, cheia de reflexões quanto ao que usar como artista, como empresária, como esposa, como amiga, como empregada, como patroa… como mulher. Até que horas podemos estar nas ruas? Aprendemos a nos esquivar. Fizemos concessões porque fomos educadas assim. Mas, nós que somos vítimas! “Ah, mas se estivéssemos usando outra roupa?” Definitivamente a culpa não é do que estamos usando! A culpa é dessa atitude constrangedora e de dois pesos e duas medidas. Somos livres! Eu, como cantora, ciente do meu papel e da responsabilidade que carrego, sentia que precisava dizer isso a vocês, meus fãs, e a todas as pessoas, em especial às mulheres, que longe do olhar público sofrem todos os dias.

A post shared by Claudia Leitte (@claudialeitte) on

O que aconteceu no Teleton

Após a apresentação de “Baldin de Gelo”, Claudia trocou de roupa e voltou ao palco para cantar outra música. Porém, antes da perfomance, ela e Silvio começaram a conversar.

“Você era uma loira que eu via em casa, de vez em quando cantando, muito ‘desinchavida’. Agora, você parece uma quase loira, mas não é nem loira, nem morena, mas sensual. Alguma coisa aconteceu na sua vida. Ou perdeu o namorado, ou perdeu o marido, ou está um perigo mesmo. O que houve?”, questionou o apresentador.

A artista respondeu que a única diferença era que ela estava se sentindo mais confiante com o passar dos anos, mas que continuava casada e que, inclusive, é mãe de duas crianças também.

Mesmo com o esclarecimento feito, Silvio não parou. Ele disse a ela que, pelo visto, isso significava que seu marido, Márcio Pedreira, havia deixado de ser ciumento. Porém a cantora manteve a compostura e disse que seu cônjuge não era assim.

O momento mais constrangedor da apresentação, tanto para quem estava assistindo como para a própria cantora, foi quando ela pediu um abraço de Silvio durante a conversa e ele negou com uma justificativa degradante. “Esse negócio de ficar dando abraço me excita e eu não gosto de ficar excitado”, comentou e riu.

Em seguida, a artista rebateu e tentou explicar o que o próprio apresentador havia dito. “No sentido feliz da palavra, né? De alegria, euforia, excitação?”, questionou.

Silvou não poupou Claudia e a cena de assédio ficou nítida em rede nacional. “Não é euforia não. É excitação mesmo […] Ver você como você era, a gente vê, aplaude como artista, admira como mulher, mas da maneira como você está se apresentando dá vontade de sair da poltrona, tomar um chope, uma cerveja e depois procurar um conforto”.