Daniel sobre autobiografia: ‘Abri meu coração nesses relatos’

O cantor sertanejo e técnico do 'The Voice' Brasil fala do reality, da relação com seu público, de saúde, beleza e, claro, do livro que acaba de lançar

Daniel revelou estar num momento “de bem” consigo
Foto: Roberta Borges

Aos 45 anos, o cantor Daniel está a todo vapor… Continua fazendo 12 shows em média por mês e sessões de autógrafos de seu livro, Daniel – Minha Estrada (Editora Saraiva), nas cidades onde se apresenta. Comemorando 30 anos de carreira, ele segue agitando todas no The Voice Brasil, do qual adora participar. As gravações são no Rio e ele aproveita para correr na orla e manter a boa forma.

Além disso, o artista se prepara para entrar em estúdio no início do ano que vem, com o objetivo de gravar seu 19º disco. Em meio à correria, ele retorna ao lar, em Brotas (SP), a fim de ficar um tempinho com a esposa, Aline de Pádua, e suas princesinhas, Lara, que completará 5 anos em novembro, e Luiza, de 2 anos e 8 meses.

Daniel já contou que pretende ter mais um filho e se diz num momento abençoado de sua vida, pois faz o que gosta e tem uma família maravilhosa. A seguir, nosso bate-papo!

Como tem sido fazer o The Voice Brasil? Rola algum estresse?
Fazer o programa é um grande prazer, não tem estresse nenhum! Nos bastidores somos uma grande família, que sente falta um do outro quando está longe. Não tenho tido muita folga para relaxar, mas, para mim, voltar para casa e ficar com minhas filhas é o melhor remédio!

Está no Rio ou em São Paulo? É difícil ficar longe da família?
Fico viajando, pois não me fixei no Rio, só vou para as gravações do The Voice. Não só devido ao programa, mas também aos shows e ao lançamento do livro, tenho ficado bastante longe da família, sim, e essa parte é a mais difícil. Mas sempre que posso dou uma corridinha pra casa, nem que seja pra passar meio período e já viajar de novo.

Como você cuida do corpo?
Eu procuro me alimentar bem, tenho hábitos saudáveis e adoro correr e jogar meu futebol, quando tenho tempo.

Você se sente mais bonito e gostoso agora do que antes, quando era bem jovem?
Não vou dizer que me sinto mais bonito hoje, mas estou bem comigo! Os anos passam rapidamente e vamos ganhando marcas do tempo, sinal do nosso aprendizado e de que estamos vivos. Mas o importante é estar exalando energia positiva para as pessoas que nos cercam.

O assédio da mulherada continua forte?
Só o normal (risos)… Mas sempre houve respeito na minha relação com as fãs. Sem esse carinho, essa vontade de estar perto, essa admiração, não haveria o porquê de tudo. Sou muito grato pelo afeto que recebo e procuro retribuir sempre que posso. Agora mesmo estamos fazendo diversas tardes de autógrafos do livro, em que tenho contato direto com o público. Outro dia uma fã chegou com um pedaço de chocolate que mordi e dei a ela em 1999!

Qual tem sido a repercussão de sua biografia? E o episódio mais comentado, qual é?
Tem sido bacana porque meus fãs gostaram de saber um pouco mais sobre mim. Comentam principalmente sobre o primeiro capítulo, que conta detalhes do dia em que ocorreu a morte do João Paulo (em 1997) e que é muito emocionante. Também falam do fato de eu ter contado sobre namoradas e como começou minha relação com minha esposa. Enfim, sem pretensão nenhuma eu quis trazer um pouco da minha história para as pessoas e abri meu coração nesses relatos. A renda toda do livro é revertida para as Apaes (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais) do Brasil.

☆ Descubra o significado de VÊNUS no seu Mapa Astral ☆