Saiba de onde vem toda a fama e riqueza das Kardashian/Jenner

Kris e suas filhas Kim, Khloé, Kourtney, Kendall e Kylie trabalham – e MUITO – para aumentar cada dia mais os patrimônios (milionários) pessoais

Juntas, elas têm uma fortuna de mais de US$ 320 milhões. As irmãs Kim, Khloé e Kourtney Kardashian, Kylie e Kendall Jenner e a mãe de todas, Kris Jenner, são como Midas pop dos nossos tempos: tudo que elas tocam vira ouro. Para onde olharmos, lá estão elas sendo assunto e ganhando dinheiro.

Leia também: A história das Kardashians em 16 fotos

O que muita gente não sabe é que elas trabalham muito para ter todo esse patrimônio e aumentá-lo diante de nossos olhos. E o que muita gente não percebe (ou finge não perceber) é que elas são inteligentes e sabem aproveitar muito bem todas as oportunidades.

Além de seus trabalhos como empresárias, modelos ou estrelas de TV, elas não têm nenhum pudor para usar a fama para garantir um troco a mais com um post no Instagram ou uma aparição paga em um evento. Embora não confirmem, especula-se que Kim ganhe US$ 500 mil para fazer um post patrocinado, enquanto Khloé e Kourtney embolsam US$ 250 mil cada.

View this post on Instagram

Palm Springs 🌴

A post shared by Kim Kardashian West (@kimkardashian) on

Já as caçulas Kendall e Kylie recebem US$ 400 mil cada por um publipost, de acordo com analistas de redes sociais.

View this post on Instagram

A post shared by Kendall (@kendalljenner) on

Elas curtem a vida como as mulheres milionárias que são (e quem não faria o mesmo?), mas não têm nada de dondocas fúteis. Vem saber melhor como é tudo isso.

Um $$$ empurrãozinho $$$ inicial

Antes de a sex tape de Kim vazar e tornar o nome da família conhecido (daqui a pouco a gente fala sobre isso), as irmãs Kardashian/Jenner já eram garotas da classe alta californiana, nascidas em berço de ouro.

Kim, Khloé, Kourtney e Rob (o único irmão dessa história toda) são filhos de Kris com o advogado Robert Kardashian, que deixou US$ 100 milhões de herança para o quarteto quando morreu, em 2003.

Kris e Robert com os filhos: da esq. para a dir., Rob, Kim, Kourtney e Khloé

Kris e Robert com os filhos: da esq. para a dir., Rob, Kim, Kourtney e Khloé (Reprodução/Reprodução)

Kendall e Kylie são frutos do casamento de Kris com o campeão olímpico Bruce Jenner, hoje Caitlyn Jenner. Bruce nunca teve problemas de dinheiro e a família Kardashian manteve o altíssimo padrão de vida quando virou Kardashian-Jenner.

Da esq. para a dir.: Kourtney, Bruce, Kris, Kim, Kylie, Khloé, Kendall e Rob

Da esq. para a dir.: Kourtney, Bruce, Kris, Kim, Kylie, Khloé, Kendall e Rob (Reprodução/Reprodução)

Ainda assim, elas nunca deixaram de trabalhar. Kim foi personal stylist de Paris Hilton, personal organizer de Cindy Crawford e fundou a butique multimarcas Dash, com Khloé e Kourtney, antes da fama. Kris era dona de uma loja de roupas infantis.

Perceba que, mesmo com muito dinheiro, elas sempre procuraram formas de aumentar o patrimônio. As coisas não caem do céu o tempo todo e dinheiro, se não for bem administrado, acaba.

Aquela sex tape da Kim

Mas famílias ricas existem aos montes por aí, e nem por isso elas são famosas ou enriquecem mais e mais a cada dia que passa. O pulo do gato da família Kardashian foi o vazamento de uma sex tape de Kim com o ex-namorado, o rapper Ray J, em 2007. Kim já era meio conhecidinha, pela proximidade com Paris Hilton, mas não tinha aquele TCHANS a mais, sabe?

A sex tape era uma gravação de 2003, e há quem diga que foi um “““vazamento””” – assim, beeem entre aspas. O que deixou o pessoal com a pulga atrás da orelha foi Kim ter topado um acordo de valor muito baixo – US$ 5 milhões – para barrar a distribuição do vídeo.

Kris ter negociado logo em seguida o reality show “Keeping Up With the Kardashians” com o canal E! também ajudou o pessoal da teoria de conspiração a achar que o vazamento não havia sido um acidente. Jamais saberemos e, bem, não estamos aqui para julgar.

Que novinhos todos eram na primeira temporada de KUWTK!

Que novinhos todos eram na primeira temporada de KUWTK! (E!/Divulgação)

Fato é que Kris mostrou ali que seu timing para negócios é absurdamente incrível. E que tudo bem ela ter se autointitulado “momager” (algo como “mãempresária”), porque taí uma mulher com talento para perceber e aproveitar oportunidades.

Não à toa, é a momager que cuida das carreiras das filhas. Ela fareja bons negócios, é muitíssimo bem relacionada, sabe onde cada uma conseguirá se dar bem e de que parcerias é melhor fugir. E, dizem, recebe 10% de cada contrato assinado por elas. Todas saem ganhando.

Os reality shows são importantes para as Kardashian/Jenner…

Em seu décimo ano de exibição e com a 13ª temporada no ar, KUWTK ainda rende muito dinheiro para a família (o contrato da temporada atual foi fechado por US$ 100 milhões) e abriu as portas para os vários spin-offs estrelados por partes da família.

Tem para todos os gostos: “Kourtney and Khloé Take Miami”, “Kourtney and Kim Take New York”, “Kourtney and Kim Take Miami”, “Kourtney and Khloé Take The Hamptons”, “Revenge Body With Khloé Kardashian”, “Rob and Chyna”. Dá até para ouvir o dinheiro das moedinhas caindo nas contas deles (considerando que ~as moedinhas~ sejam milhões de dólares, claro).

… Mas o que elas construíram a partir deles é ainda mais impressionante

Parece bastante dinheiro, né? E é, obviamente. Mas os reality shows não são, nem de longe, a maior fonte de fortuna das Kardashian/Jenner.

Cerca de 45% dos rendimentos de Kim, por exemplo, vêm de um app, o Kim Kardashian Hollywood, em que o usuário fica “famoso” e “rico” em Hollywood com a ajuda de Kim. O download é grátis, mas os upgrades são pagos. Espertinha ela!

 (Reprodução/Reprodução)

Kim também criou sua linha própria de maquiagem, a KKW Beauty (iniciais de Kim Kardashian West), que vendeu todos os produtos em menos de cinco horas no lançamento. A receita foi, em uma tacada só, de US$ 14 milhões. E há muitos outros negócios em seu nome, como o licenciamento de perfumes e de linhas de roupa e a venda de “kimojis” (emojis com as carinhas de Kim, cujo pacote custa US$ 2,99).

Na onda de Kim, Khloé, Kourtney, Kendall e Kylie lançaram seus próprios apps, em que dão dicas de beleza e exibem vídeos exclusivos sobre suas vidas. Entre a venda (por US$ 2,99) e a publicidade gerada a partir deles, os apps significam 40% da renda de cada uma.

Khloé ganha muito dinheiro por levantar a bandeira da imagem positiva do corpo e ser dona da marca de jeans Good American, que tem peças de todos os tamanhos e para todos os formatos de corpo. No dia em que lançou a grife, conseguiu mais de US$ 1 milhão em vendas.

Os licenciamentos de produtos, desde roupas até produtos de beleza naturais, completam os rendimentos de Kourtney, que é a irmã mais discreta, digamos assim.

Kendall, como você deve saber, é uma supermodelo em ascensão, considerada um dos novos rostos da moda. Queridinha de fotógrafos e estilistas, ela fotografa e desfila para grifes do quilate de Chanel, Estée Lauder, Fendi, Givenchy, Calvin Klein e Victoria’s Secret.

Kendall Jenner desfila para a Chanel na Paris Fashion Week outono-inverno 2017/2018

Kendall Jenner desfila para a Chanel na Paris Fashion Week outono-inverno 2017/2018 (Pascal Le Segretain/Getty Images)

Caçula da família, Kylie já construiu seu império de maquiagem com a Kylie Cosmetics e tem parcerias de moda com a irmã Kendall e com a Puma.

E Kris, a responsável por isso tudo, não vive só das comissões dos contratos das filhas, não. Ela é produtora-executiva de KUWTK, teve um talk show para chamar de seu por uma temporada e lucra até hoje com o livro que lançou em 2011, “Kris Jenner… And All Things Kardashian”. E se dá o luxo de exibir a cinturinha fina no Instagram de Khloé:

Lição do dia das Kardashian/Jenner

Se tem uma lição que aprendemos com a forma como as Kardashian/Jenner lidam com os negócios é: trabalhe e não se importe com as críticas ao seu redor.

Porque, caso Kim trabalhasse menos e se preocupasse muito com a opinião alheia, não teria seu talento como empresária reconhecido e estampado uma capa da Forbes, linda e plena.

 (Forbes/Reprodução)