Diretor de GoT explica por que Jon Snow não se despediu do Fantasma

O motivo não foi muito convincente, mas, na opinião do diretor David Nutter, o resultado foi melhor do que o esperado. Os fãs discordam.

No último domingo (5), o quarto episódio da oitava (e última!) temporada de “Game of Thrones” criou uma onda de questionamentos sobre Jon Snow (Kit Harington) não ter se despedido mais afetivamente do Fantasma – o lobo que o acompanhou em diversos momentos difíceis. Para tentar apaziguar a situação, o diretor do capítulo, David Nutter, explicou o porquê de ter escolhido fazer a cena com apenas uma troca de olhares entre os personagens.

A entrevista foi dada ao Huffington Post britânico e o diretor foi muito pontual: tudo não passou de uma questão de praticidade e custo de produção. “Como os lobos são criações de computação gráfica, achamos melhor mantê-lo o mais simples possível. E eu acho que isso aconteceu de maneira muito mais poderosa”, enfatizou David.

Além do diretor, John Bradley (o Sam de GoT) também foi a favor da construção da cena como foi ao ar recentemente, com a justificativa de que o personagem de Kit sabe a importância do lobo para ele. “Eu acho que Jon sabe o que ele está deixando para trás. Jon Snow é um homem nobre, e ele sabe tudo sobre sacrifício. Ele sabe o que ele tem que manter em segurança e sabe que ele tem uma responsabilidade para com o Fantasma”, defendeu o ator.