Documentário revela fatos surreais da vida da Princesa Diana

Um especial da televisão norte-americana revelou cinco informações sobre a vida pessoal da Princesa.

Já se passaram mais de 20 anos desde a morte da Princesa Diana e agora, um especial de televisão recém lançado mostra os 100 dias antes da tragédia que a matou. Chamado de The Last 100 Days of Diana, a série foi veiculada pelo canal norte-americano ABC e apresentada por Martin Bashir, um jornalista britânico que é o detentor da única entrevista prolongada que a Princesa deu, em 1996. O especial documentou o “primeiro e último verão como uma mulher solteira” após seu divórcio do Príncipe Charles; ela morreu em um acidente de carro em Paris, em Agosto de 1997.

O especial pinta um retrato íntimo de uma mulher que tenta conquistar seu espaço no mundo e descobrir quem é e qual será o próximo capítulo de sua vida, tudo isso enquanto tenta namorar e lutar contra a onda de paparazzis que a persegue.

Aqui estão as cinco maiores revelações do especial sobre a pessoa real por trás da Princesa.

1.Ela namorou um homem antes de Dodi Al Fayed e seus amigos o consideravam “o amor da vida dela”.

Diana tinha um relacionamento cheio de idas e vindas com Hasnat Khan, um cirurgião paquistanês que trabalhava em Londres. Eles se conheceram em um hospital onde uma amiga da Princesa estava em tratamento e, aparentemente, ela o achou maravilhoso. Mas ele não tinha certeza se o relacionamento teria futuro por causa das diferenças culturais de ambos e por sua aversão à mídia. De acordo com o especial, Diana deu um ultimato nele: levar à público o relacionamento ou terminá-lo por completo. Khan disse depois, durante a investigação pela morte de Diana, que ela escondia o relacionamento que tinha com Dodi Al Fayed dele.

2.Ela quase não conheceu Dodi Al Fayed.

Diana estava decidindo se passava o verão com Mohamed Al Fayed, pai de Dodi, ou Gulu Lalvani, um homem de negócios 20 anos mais velho que ela e que já havia a levado para sair diversas vezes. “Nosso relacionamento acabou se tornando romântico”, disse Lalvani no especial. Mas Roberto Devorik, amigo de Diana, confirmou que os dois nunca tiveram um relacionamento físico; Devorik disse que Diana estava usando Lalvani para causar ciúmes em Khan. Diana finalmente aceitou o convite de Al Fayed, levando o Príncipe William e o Príncipe Harry para uma praia de férias em Saint Tropez. Lá, ela conheceu Dodi.

3.Ela não gostava da imprensa, mas a usava a seu favor.

Diana ficava furiosa pelo fato de seus amigos e familiares falarem as vezes com a imprensa, o que inclui uma entrevista sincera que sua mãe deu sobre seu divórcio do príncipe Charles. “Se alguém fosse dizer algo sobre o assunto, ela sentia que esse alguém tinha que ser ela”, disse o ex-secretário de imprensa do rei, Dickie Arbiter. Ela se sentia “caçada e assombrada” pela mídia, mas, de acordo com o especial, existiram algumas vezes em que ela usou a mídia para se “vingar” de Príncipe Charles e de Khan. Depois que Charles fez uma festa de aniversário para Camilla, que parou em todas as primeiras páginas dos noticiários, Diana chamou os paparazzis enquanto estava de férias em Saint Tropez, andando de jet skis e passeando com um maiô diretamente na frente dos fotógrafos. Mais tarde, enquanto estava de férias com Dodi Al Fayed na Sardenha, ela pode ter avisado os paparazzi para obter a foto “borrada” de seu beijo, que atingiu todos os tabloides.

4.Diana tinha um relacionamento difícil com sua mãe.

Quando Diana era uma criança, sua mãe, Frances Shand-Kydd, deixou seu pai por outro homem, então era crucial para Diana que seu casamento a Charles funcionasse. “Ela queria o que nunca teve, ter uma casa”, disse Devorik. Mas ela entrou para a Família Real, que era conhecida por não ser muito aberta e emocional. Ela ainda tinha de chamar o príncipe Charles “senhor” enquanto eles namoravam. Depois do divórcio de Diana, sua mãe não aprovou seu namoro com um homem muçulmano, o que causou uma tensão quando ela namorou Khan. A tensão piorou quando sua mãe falou com os tabloides sobre o divórcio de Diana com Charles.

5.Ela não queria dançar com John Travolta naquela foto icônica.

Em vez disso, ela queria dançar com o dançarino Mikhail Baryshnikov, porque ele era seu “herói”, de acordo com o mordomo de Diana, Paul Burrell. Mas o presidente Ronald Reagan e a primeira-dama Nancy Reagan já tinham arranjado tudo para que ela dançasse com Travolta, então ela seguiu em frente.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s