Domingos Montagner sobre ser galã: “É uma armadilha”

Ator, que será o protagonista de 'Sete Vidas', participou da festa de lançamento da nova novela das seis e falou sobre o título de galã

Siga o mdemulher no Instagram

O ator iniciou sua carreira na televisão aos 48 anos. Mas isso não impediu que Domingos Montagner, que veio do circo, se tornasse um dos homens mais cobiçados da televisão brasileira.

Para ele, ser chamado de galã é só um rótulo, que pode atrapalhar quem não está preparado para recebê-lo. “Não muda nada, estou aqui para fazer personagens, ninguém é convidado para ser galã. Acho que é uma armadilha muito grande. Não me incomoda, mas não entro me sentindo galã, porque isso reduz muito minha possibilidade de trabalho. Esses rótulos reduzem”, comentou ele.

Domingos contou que iniciou sua carreira no teatro, em 1980, e que também passou pelo circo, onde atuou como palhaço por muitos anos. “Sou um palhaço que é quase a antítese disso, é difícil assumir isso (ser galã). A televisão reproduz fantasias, cria uma intimidade que na verdade não existe. Mas a relação carinhosa é legal, traz energias positivas”, explicou Domingos, que é casado com a produtora cultural Luciana Lima há 13 anos.

Para Luciana, o ciúmes é contornável na relação deles, porque se conheceram no meio artístico. “É diferente. A cada novela a gente aprende a lidar com que vai surgindo, dependendo da intensidade”, disse ela.

Na trama, Domingos vive o instrospectivo Miguel, homem daqueles conhecidos como lobos solitários. “Ele gosta da solidão, é uma opção de pessoas que gostam de refletir. Nesse momento de hiperconectividade, é bom ficar sozinho e refletir um pouco”, admitiu Domingos.

Sobre as semelhanças com seu personagem, o ator destacou que não é um adepto da vida nas redes sociais. “Eu gosto muito de ficar sozinho, mas não sou como o Miguel de se isolar. Gosto de leituras, estudos. Sou pouco tecnológico, não me orgulho disso. É uma opção no limite… Eu aceito simplesmente, venho de uma geração que não cresceu com isso, então, acho que o computador que tem que se adaptar a mim”, se divertiu.

Segundo Domingos, seu novo personagem é fascinante, por ser muito complexo. “Ele não deixa as coisas muito claras à primeira vista, deixa dúvidas no público. Ele tem dificudades de estabelecer relações permanentes, mas apesar de ser instrospectivo tem um carisma grande e gera um conflito interessante”, pontua.

Em Sete Vidas, Miguel decide doar sêmen aos 18 anos, por dinheiro. “Ele estava vivendo sozinho, longe do país, não fazia a menor projeção do que isso poderia significar”, defende. A trama estreia dia 9 de março, às seis da tarde, na Globo.