Em entrevista, Selena Gomez fala das complicações do transplante

Acompanhada da amiga e doadora Francia Raisa, Selena Gomez conta detalhes do transplante renal que salvou sua vida.

Pela primeira vez desde que passou pelo transplante renal que salvou sua vida, a cantora Selena Gomez deu uma entrevista para falar sobre a cirurgia e a recuperação. Os rins dela pararam de funcionar em decorrência do lúpus, doença autoimune que a cantora tem.

Acompanhada da amiga Francia Raisa, doadora do órgão, Selena contou ao programa “Today Show” que teve de voltar à sala de cirurgia após o transplante, pois o novo rim não estava funcionando adequadamente. Depois de mais seis horas de operação, aí sim ela ficou bem.

Francia dividiu o quanto foi desafiador se tornar doadora. Ela contou que em geral o processo para doar órgãos leva em torno de seis meses, e durante esse tempo a doadora pode se preparar psicologicamente. Mas como o caso de Selena Gomez era urgente, ela passou por todo o processo em apenas um dia. Para Francia, o mais assustador foi ter de escrever um testamento, já que havia risco de morte na cirurgia para remover o rim dela. Mas ela garante que, no geral, estava calma.

Tanto Francia quanto Selena contaram que a recuperação da cirurgia foi “brutal”. Elas tiveram de ficar em repouso, na cama, e só podiam caminhar por uma hora por dia. Segundo as amigas, ter de pedir ajuda para fazer até as pequenas coisas foi uma experiência de humildade.

Chorando, Selena disse que nada disso foi fácil ou divertido, mas que ela quis contar pelo que passou para inspirar as pessoas a se sentirem bem e saberem que existem pessoas muito boas no mundo.