Emmy 2017: premiação celebra mulheres e negros em noite histórica

Para começo de conversa, as duas séries mais feministas de 2017 foram os grandes destaques da noite: “The Handmaid’s Tale” e “Big Little Lies”.

O Emmy Awards – premiação que é considerada o Oscar da televisão – teve uma edição histórica no último domingo (17). Isso porque as mulheres e os negros ganharam mais visibilidade e reconhecimento do que nunca.

Para começo de conversa, as duas séries mais feministas de 2017 foram as grandes vencedoras da noite: “The Handmaid’s Tale”, nas categorias de série dramática, e “Big Little Lies”, nas categorias de minissérie.

Nicole Kidman e Alexander Skarsgård: atuações impactantes em “Big Little Lies”

Nicole Kidman e Alexander Skarsgård: atuações impactantes em “Big Little Lies” (Reprodução/HBO)

“The Handmaid’s Tale” abocanhou os prêmios de Melhor Série Dramática, Melhor Atriz em Série Dramática para Elisabeth Moss e Melhor Atriz Coadjuvante em Série Dramática para Ann Dowd. “Big Little Lies” levou a melhor nas categorias de Melhor Minissérie ou Filme, Melhor Atriz em Minissérie ou Filme para Nicole Kidman, Melhor Ator Coadjuvante em Minissérie ou Filme para Alexander Skarsgård e Melhor Atriz Coadjuvante em Minissérie ou Filme para Laura Dern.

E vale lembrar que, mais uma vez, o prêmio de Melhor Série de Comédia foi para “Veep”, que também tem uma protagonista feminina – Julia Louis-Dreyfus. Quer mais? Na categoria de Melhor Telefilme, a estatueta foi para “San Junipero”, o episódio de “Black Mirror” que conta a história de um casal de lésbicas.

Em se tratando de representatividade negra, outra garota também brilhou: Lena Waithe não apenas foi a primeira mulher afrodescendente nomeada ao prêmio de Melhor Roteiro para Série de Comédia, como também já levou a estatueta de cara. Ela dividiu a vitória com Aziz Ansari, pela criação do episódio “Thanksgiving”, da série “Master of None”.

Master of None Lena Waithe e Aziz Ansari, em “Master of None”: brilhando na atuação e também no roteiro

Lena Waithe e Aziz Ansari, em “Master of None”: brilhando na atuação e também no roteiro (Netflix/Reprodução)

Mas, na linha de frente da visibilidade racial, o nome da noite foi Donald Glover. Ele foi a primeira pessoa negra a vencer na categoria de Melhor Diretor de Comédia – pelo episódio “B.A.N.”, de “Atlanta”. Além disso, também levou a estatueta de Melhor Ator de Comédia pela mesma série. Completando essa lista linda, Sterling K. Brown levou o prêmio de Melhor Ator em Série Dramática, por “This is Us”.

E a representatividade de minorias étnicas não parou por aí. Além de Aziz Ansari – que é filho de indianos – ter levado mais uma estatueta para casa, o descendente de paquistaneses Riz Ahmed sagrou-se como Melhor Ator em Minissérie ou Filme, por “The Night Of”

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s