Esses são os casamentos da realeza britânica que terminaram em divórcio

Você sabia que três dos quatro filhos da rainha Elizabeth II são divorciados?

Siga o mdemulher no Instagram

Antes que alguém diga que nós estamos agourando a união entre Meghan Markle e o príncipe Harry, a gente já avisa: desejamos toda felicidade do mundo aos dois!

Dito isso, é interessante ver que os “divórcios reais” não representam fracasso – e sim uma revolução, frente às regras estritas que ainda vigoram na realeza. Todo mundo sabe que tanto Diana quanto Charles casaram a contra gosto, por exemplo, e isso nem foi há tanto tempo assim.

O casamento por amor é um baita avanço na monarquia e o fato de que os membros da família real podem se divorciar – em vez de viverem até o fim da vida num casamento onde o amor se acabou – também é.

Confira aqui quem são os casais da família real britânica que decidiram se separar:

Princesa Margaret e Antony Armstrong-Jones

Esse foi o primeiro divórcio da realeza britânica e ele aconteceu em 1978 – 18 anos depois de Margaret e Antony terem se casado. Ela era a irmã mais nova da rainha Elizabeth II.

A princesa havia sido impedida de casar-se com o homem que realmente amava, Peter Townsend – pois ele era divorciado – e acabou concordando em ser esposa de Antony, um estimado fotógrafo da época. Eles tiveram dois filhos, David e Sarah.

Margaret nunca teve outro marido e faleceu em 2002, aos 71 anos. Antony casou-se novamente no mesmo ano do primeiro divórcio – e voltou a se separar, em 1999. Ele faleceu em 2017, aos 86 anos.

Princesa Anne e Mark Phillips

Anne é a única filha da rainha Elizabeth II e ela se casou pela primeira vez em 1973 – com Mark, um capitão da cavalaria armada que serve a rainha. A união deles durou até 1992 e o casal teve dois filhos, Peter Zara.

Anne casou-se novamente no mesmo ano do divórcio, com o oficial da marinha Timothy Laurence. Os dois estão juntos até hoje.

 (Fox Photos/Stringer/Getty Images)

Príncipe Charles e Diana

Os dois subiram ao altar em 1981 e a cerimônia que foi acompanhada por milhares de pessoas do mundo todo – numa época em que isso não era tão comum como é hoje. Ambos se casaram a contragosto e a separação veio em 1996.

Foi a primeira vez que um sucessor direto do trono britânico se divorciou. Durante o tempo em que estiveram casados, ambos tiveram amantes.

Diana e Charles tiveram dois filhos, William e Harry, como todo mundo sabe. Lady Di nunca teve outro marido e faleceu um ano depois do divórcio.

Charles viria a se casar novamente em 2005 e isso representou outra quebra de paradigma na monarquia, já que sua noiva era divorciada. Ele e Camilla Parker estão juntos até hoje.

 (Fox Photos / Stringer/Getty Images)

Príncipe Andrew e Sarah Ferguson

Andrew é o filho mais jovem da rainha Elizabeth II e casou-se com Fergie – como ela é conhecida – em 1986. O divórcio deles aconteceu pouco menos de 10 anos depois, em 1996. Assim, três dos quatro filhos da rainha são divorciados – a exceção é o príncipe Edward, casado desde 1999 com Sophie Rhys-Jones.

Fergie e Andrew tiveram duas filhas, Beatrice Eugenie. Nenhum dos dois casou-se novamente e a relação dos dois passou por um momento bem escandaloso. Em 1992, Fergie foi fotografada por paparazzis com um amante e isso obviamente gerou muita polêmica.