Fabiana Karla: “Virgindade é uma questão muito pessoal”

A atriz discute questões de bem-estar

Fabiana Karla
Foto: Divulgação/TV Globo

Na pele da personagem Perséfone, de Amor à Vida, a atriz Fabiana Karla coloca em discussão um assunto tabu: o sexo casual. Tímida, porém bem sensual, Perséfone é uma virgem extremamente romântica que não acredita em relações de apenas uma noite. “Muitas pessoas ainda pensam como ela, mas a pressão do mundo moderno para ter relacionamentos rápidos faz com que essa postura seja vista como anormal. O que deveríamos fazer é respeitar nossa própria maneira de ser”, diz a atriz. Confira trechos da entrevista em que ela fala de solidão, relacionamentos, malhação e o que mais importa: se sentir bem!

Você considera a Perséfone uma pessoa solitária?
Não! A palavra de ordem dela é bem-estar e ela vive cercada de amigos. A questão é que prioriza o trabalho, é um pouco tímida e não tem coragem de investir no amor.

E qual seria a solução?
Redes sociais são uma alternativa para deixar de ter tanta vergonha. Ela se acha gorda e feia, então poderia socializar na internet, criar coragem e sair com alguém.

Os românticos à moda antiga como ela ainda têm espaço no mundo de hoje?
Com certeza. Muita gente ainda prefere se preservar à espera de um grande amor. Também conheci meninas que têm suas questões religiosas e seguem suas crenças à risca. A virgindade e o sexo são questões muito pessoais.

Você concorda com os valores da Perséfone?
Eu também sou bastante romântica e acredito que uma menina de 15 anos ainda não está pronta para se aventurar em uma relação sexual.

Mas como você trata o assunto com seus filhos?
Temos uma relação aberta em todos os aspectos. Não existe falta de diálogo nem falta de informação. Meus filhos têm 13, 14 e 15 anos e são bem instruídos. Eles sabem que não tem grilo nenhum perguntar. Sempre dou um jeito de levar mais informação. Eu mesma falo sobre drogas, por exemplo.

Pérsefone é bem sensual. Existe um truque para isso?
Estou com o cabelo grandão, com os fios mais claros e chamo bem mais a atenção. Até o povo na rua comenta. É difícil manter o cabelo grande, mas vale a pena: estou me sentindo mais poderosa. Outro ponto forte do figurino da personagem e que a deixa sensual são os cintos coloridos. Como são bem largos, caem bem nas gordinhas. Se eles forem fininhos, acabam marcando mais o corpo.

Você malha?
Meu problema é não gostar de malhar. Mas me sinto culpada se não fizer nada. Cada um tem de encontrar a atividade que motive mais, então descobri um exercício que me animou. É um treinamento chamado Lady’s Camp, uma adaptação do treino feito no exército feminino americano! É quase o Bope (risos). Não me preocupo em ser magra, só com o bem-estar. Preciso me sentir bem e ponto.