40 famosos acusados de violência doméstica ou sexual

Espancamento, assassinato, assédio sexual e estupro... conheça uma série de celebridades que precisou responder a acusações de violência contra a mulher.

A violência contra a mulher está em todo o lugar e isso não é novidade para ninguém. Mesmo assim, muitas vezes a idolatria a celebridades faz com que a gente feche os olhos quando os agressores são homens famosos.

Nessa lista você vai encontrar mitos da música e do cinema, vencedores do Oscar, atletas recordistas, alguns dos caras mais bem pagos de Hollywood e até um brasileiro que, de tão amado, hoje dá nome a estádio de futebol.

Leia mais: Ela teve 47% do corpo queimado pelo ex-namorado e conta sua história

Kevin Spacey

Kevin Spacey

(Dave Kotinsky/Stringer/Getty Images)

Vencedor de dois Oscars e astro da série “House of Cards”, ele foi acusado de assédio sexual pelo ator Anthony Rapp. O caso aconteceu em 1986, quando Anthony tinha apenas 14 anos. Frente à denúncia, Kevin Spacey se pronunciou, dizendo que não lembra do ocorrido (ele estaria bêbado quando o assédio aconteceu), mas pediu desculpas mesmo assim. “Eu estou mais do que horrorizado com essa história”. Aproveitando o ensejo, o ator também assumiu ser gay.

Harvey Weinstein

Harvey Weinstein

(Drew Angerer/Staff/Getty Images)

Ele era um dos produtores mais poderosos de Hollywood, cofundador de dois estúdios consagrados: a Miramax e a Weinstein Company. O cara parecia blindado, mas as coisas mudaram quando o New York Times e o New Yorker lançaram duas grandes reportagens sobre abusos sexuais que ele cometeu ao longo de décadas. Tudo começou a vir à tona no dia 5 de outubro de 2017 e o caso já é considerado um dos maiores escândalos da história de Hollywood.

Ben Affleck

Ben Affleck

(Frazer Harrison/Staff/Getty Images)

Depois de mostrar-se indignado com os assédios cometidos por Weinstein, uma usuária do Twitter tratou de lembrar que ele mesmo já cometeu assédio – e em frente às câmeras. O caso aconteceu no início dos anos 2000, quando Affleck apalpou o seio da atriz Hilarie Burton durante uma entrevista à MTV. Ela tinha 18 anos na época. “Eu agi de maneira inadequada com a senhorita Burton e eu sinceramente peço desculpas”, tuitou ele depois

John Lennon

Se engana quem acha que o cantor foi sempre um cara “paz e amor”. Lennon bateu diversas vezes na primeira esposa, Cynthia Powell, e era um péssimo pai para o filho do casal, Julian. Em 1980, numa entrevista à Playboy, o astro admitiu as agressões. “Eu costumava ser cruel com a minha mulher, e fisicamente… com qualquer mulher. Eu era um cara que batia. Eu não conseguia me expressar e batia. Eu brigava com os homens e batia nas mulheres. É por isso que eu falo tanto de paz, entende? As pessoas mais violentas são aquelas que acabam buscando a paz e o amor”.

Charlie Chaplin

Quem conhece minimamente a biografia de Chaplin sabe que ele era obcecado por transar com adolescentes. Três de suas quatro esposas casaram-se com ele antes dos 18 anos. A primeira, Mildred Harris, tinha 14 quando tornou-se mulher do astro – ele tinha 29. A segunda, a atriz Lita Grey, tinha 15 quando ele começou a seduzi-la. No divórcio, ela relatou com detalhes os abusos a que era submetida para satisfazer os fetiches sexuais de Chaplin. Outro ponto perturbador é que Lita atuou pela primeira vez com ele aos 12 anos, e os dois flertam e se beijam em cena.

Tiririca

Maria Lúcia Gonçalves, que trabalhava na casa do deputado como empregada doméstica, o denunciou por assédio sexual, em junho de 2017. Segundo ela, Tiririca a assediou mais de uma vez, a começar por uma ocasião em que estava bêbado, a apalpou por trás e falou que queria fazer sexo. Ela diz que amigos e familiares de Tiririca estavam presentes, mas nada fizeram além de rir. Os advogados do político alegam que Maria Lúcia tentou extorquir a família ao ser demitida e que agora está se vingando. O caso ainda não foi julgado pelo STF. 

Marco Feliciano

Em agosto de 2016, o deputado foi acusado de assédio sexual, tentativa de estupro e agressão. A denúncia partiu da jornalista Patrícia Lelis, que era militante do Partido Socialista Cristão (PSC) na época. “Ele tentou me arrastar para o quarto e tirar meu vestido. Como eu resisti, ele me deu um soco na boca e um chute na perna”, disse Patrícia em entrevista ao Estadão. Ela conta que foi até o apartamento de Feliciano, pois ele inventou que lá haveria uma reunião com membros do PSC.

Bernardo Bertolucci e Marlon Brando

Bernardo Bertolucci e Marlon-Brando

(Vittorio Zunino Celotto e Hulton Archive/Staff/Getty Images)

Eles são respectivamente o diretor e o protagonista de “O Último Tango em Paris”, filme em que a atriz Maria Schneider foi abusada sexualmente. Brando e Bertolucci combinaram entre si a execução da cena em que o personagem Paul (Brando) usa manteiga para lubrificar o ânus de Jeanne (Schneider) e depois penetrá-la. Numa entrevista publicada em 2016, Bertolucci admitiu que a moça não tinha conhecimento sobre a cena, o que significa que ela foi violentada, pois não houve consentimento. Maria Schneider tinha 19 anos na época.

Mel Gibson

Em 2010, a ex-companheira do ator, Oksana Grigorieva, entrou com uma ação contra ele, por causa de agressão física. Gibson chegou a admitir ter batido nela e a motivação teria sido o fato de que Oksana usava roupas muito provocantes. A filha do casal tinha menos de um ano na época das agressões.

Chris Brown

Em 2009, o cantor espancou a então namorada Rihanna, logo depois de irem juntos à cerimônia do Grammy. Ele chegou a dizer que a mataria. “Eu sabia que ele estava dizendo aquilo para me assustar, mas olhando para o rosto dele, era como se não houvesse mais uma alma ali. Ele dizia aquilo como se não tivesse nada a perder e eu já não sabia mais o que poderia acontecer”, disse Rihanna em entrevista à ABC.

Eminem

Basta prestar atenção em uma série de músicas compostas pelo rapper para compreender a agressão psicológica que a ex-mulher dele, Kim Mathers, sofreu durante anos. Em sua canção mais pesada, “97 Bonnie & Clyde”, ele narra uma história fictícia, em que mata Kim. Para completar, Eminem usou a voz da filha do casal na música. Outra faixa violenta que fez sobre a ex leva o título de “Kim”. Num show em que ela estava na platéia, o rapper fez questão de cantar a música enquanto espancava uma boneca inflável. Na mesma noite, Kim tentou o suicídio.

Victor Chaves

O cantor – membro da dupla Victor e Leo – tornou-se réu por agressão, depois que sua esposa, Poliana Bagatini Chaves, fez um boletim de ocorrência contra ele. Poliana disse que Victor havia empurrado ela no chão, desferindo chutes em seguida. “Eu não machuquei ninguém. O que eu pratiquei foi um ato de desespero para conter uma pessoa que estava completamente fora de si”, declarou ele, alegando que estava protegendo sua filha de 1 ano na ocasião.

Sean Penn

Sean Penn

Ele foi preso, em 1987, sob a acusação de ter amarrado e agredido Madonna com um taco de baseball – os dois eram casados na época. Quase 30 anos depois, em 2015, a cantora saiu em defesa de Penn (numa outra acusação de agressão contra o mesmo), desmentindo que o ator havia sido violento com ela. “Sean nunca me bateu, me amarrou ou me agrediu fisicamente e qualquer notícia contrária é um absurdo completo”.

Nelly

Nelly

(Ethan Miller/Staff/Getty Images)

No dia 7 de outubro, o rapper foi preso após uma denúncia de estupro. Segundo a mulher que o acusou, o estupro aconteceu no ônibus que Nelly usa em suas turnês. O cantor foi solto pouco depois de ser detido, mas terá que comparecer a uma audiência em breve. Ele nega que o crime tenha acontecido e, através do Twitter, disse que vai tomar medidas legais contra quem o acusou.

Netinho de Paula

Netinho de Paula

Em 2005, o cantor agrediu fisicamente sua então esposa, Sandra Mendes, numa briga. Na época, a imprensa divulgou imagens dela com o rosto muito machucado e Netinho assumiu a culpa logo em seguida. Hoje, Sandra comanda uma ONG de auxílio a mulheres vítimas de violência.

Johny Depp

O ator foi acusado de agredir sua ex-mulher, Amber Heard, em maio de 2016. Na época, diversas fotos foram divulgadas em que ela está com hematomas no rosto. Em agosto, surgiu um vídeo em que Depp aparece sendo violento verbal e fisicamente com Amber. Funcionários do casal também confirmaram ter presenciado atos de violência.

Kadu Moliterno

Foi acusado de violência doméstica duas vezes, por diferentes companheiras. Sua ex-mulher, Ingrid Saldanha, fez a denúncia em 2005, dizendo que Kadu lhe deu um soco no rosto. Já em 2014, a ex-namorada Brisa Ramos fez um post no Facebook, contando que foi agredida três vezes pelo ator.

Woody Allen

(Andreas Rentz/Getty Images)

Dylan Farrow, que é filha adotiva do diretor, divulgou em 2014 uma carta onde o acusa de tê-la estuprado na infância. Ela conta que tinha sete anos quando o crime aconteceu. E esse não é o único escândalo sexual envolvendo o ator. A ex-mulher de Allen, Mia Farrow, pediu o divórcio após descobrir que ele e sua outra filha adotiva, Soon Yi Previn, mantinham um romance. A garota tinha 19 anos na época.

Roman Polanski

Cineasta aclamado por filmes como “Chinatown” e “O Pianista”, Polanski foi acusado de estuprar Samantha Geimer, uma garota de 13 anos. Ele foi detido na época, mas ficou pouco tempo preso e fugiu dos EUA. Até hoje Polanski é considerado foragido pela Justiça americana. Vale lembrar que esse histórico não lhe impediu de vencer um Oscar, mas o cineasta não foi receber a estatueta, pois teria sido preso ao entrar nos EUA.

Lars Von Trier

Lars von Trier

(Andreas Rentz/Staff/Getty Images)

Aclamado cineasta cult, ele foi acusado de assédio sexual pela cantora Björk, com quem trabalhou no filme “Dançando no Escuro”. O filme é de 2000, mas a polêmica veio à tona em outubro de 2017. Björk não citou nomes, mas disse que foi assediada por um cineasta dinamarquês, durante as gravações de um filme. Não há dúvidas de que ela estava falando de Von Trier, pois  essa foi a estreia de Björk no cinema e ela jamais voltou a trabalhar como atriz – mesmo tendo sido premiada em Cannes. O cineasta nega as acusações.

Sean Bean

Sean Bean

(Franco Origlia/Stringer/Getty Images)

Ele mesmo: o Ned Stark, de “Game of Thrones”. O ator foi preso em 2009 e 2012 por conta de violência doméstica contra a ex-mulher Georgina Sutcliffe. Na primeira ocasião, a polícia foi chamada à casa dos dois, depois de um episódio de agressão. Na segunda, eles já estavam divorciados, mas Sean fez uma série de ameaças a Georgina.

Ozzy Osbourne

Ozzy Osbourne

(Kevin Winter/Staff/Getty Images)

Sharon, a esposa de Ozzy, denunciou ele por tentativa de assassinato, nos anos 1980. O cantor chegou a ser preso e os dois ficaram separados por alguns meses, mas ela resolveu perdoá-lo e o casal está junto até hoje. Sobre aquela época, Sharon declarou: “Foi muito assustador, porque, você sabe… você está numa casa, sem vizinhos ao lado, seus filhos estão dormindo, você está sozinha. O que é você pode fazer? Dá muito medo”. Noutra entrevista, Ozzy admite que também era abusivo com esposa anterior, Thelma Riley.

Bill Cosby

Em 2014, cerca de 40 mulheres vieram à público dizer que haviam sido dopadas e estupradas pelo ator. Os crimes aconteceram ao longo de décadas e, em julho de 2015, foi divulgada uma gravação em que Cosby relata ter feito isso com algumas jovens, em 2005. Seu julgamento teve início em junho de 2017.

Mané Garrincha

Quando era casado com a cantora Elza Soares, nos anos 1960 e 1970, o jogador a espancou mais de uma vez. Na época, ela não teve coragem de denunciá-lo, mas hoje fala abertamente sobre o assunto. A violência era tamanha que Garrincha chegou a quebrar seus dentes em uma ocasião.

Bruno Fernandes de Souza

goleiro bruno

Goleiro aclamado pela trajetória no Flamengo, Bruno foi condenado, em 2013, pela morte da namorada Eliza Samudio e pelo sequestro do filho do casal. A Justiça o condenou a 22 anos e 3 meses de prisão, mas, através de um recurso, ele conseguiu ser solto em fevereiro de 2017. No final de abril, o STF decidiu prendê-lo novamente.

Nicolas Cage

Em abril de 2011, o ator foi preso por agredir a esposa dele, Alice Kim, e também foi indiciado por perturbação do sossego. Segundo a ABC News, Cage pegou a esposa com violência pelo braço e começou a arrastá-la na rua. Ele também tentou entrar em uma casa que acreditava ter alugado e bateu em carros estacionados no local. Alice não quis prestar queixa, mas a polícia foi chamada por moradores da vizinhança.

Bill Murray

Em maio de 2008, ele foi acusado de violência doméstica por sua ex-esposa, Jennifer Murray. As agressões e o vício em drogas do ator fizeram com que a mulher pedisse o divorcio e mudasse de estado com os filhos. Ela conta que no episódio mais violento de todos, Murray disse que Jennifer tinha sorte por ele não tê-la matado.

R. Kelly

Em julho de 2017, veio à tona a notícia de que o rapper – vencedor de três Grammys – estava envolvido em uma espécie de culto que alicia adolescentes. Na esperança de serem lançadas à fama, pelo menos cinco garotas estavam sendo mantidas isoladas da família, num esquema que envolve lavagem cerebral, cárcere privado e abuso sexual. E essa não é a primeira vez que o cantor virou manchete por conta de crimes sexuais. Em 2002, ele foi acusado de produzir e disseminar pornografia infantil.

José Mayer

Em março de 2017, a figurinista Susllem Tonani veio à público acusar o ator de assédio sexual. A moça conta que Mayer chegou a colocar a mão nas genitais dela, além de dizer coisas como “fico olhando a sua bundinha e imaginando seu peitinho” e “você nunca vai dar para mim?”. Depois de negar o assédio, ele resolveu assumir a culpa.

 

Dado Dolabella

Em 2008, o ator agrediu fisicamente a então namorada Luana Piovanni e a camareira dela, Esmeralda de Souza. O caso foi julgado em 2011 e Dado foi condenado à prisão em regime aberto, mas recorreu e o processo foi anulado dois anos depois.

Charlie Sheen

Charlie Sheen

Diversas mulheres já denunciaram o ator por violência doméstica. Em 1990, ele deu um tiro em Kelly Preston, que era sua noiva na época, mas Sheen alegou ter sido um disparo acidental. Já em 1994 e 2009, ele chegou a ser preso, acusado de espancar as mulheres com quem estava se relacionando nesses respectivos anos.

O. J. Simpson

Jogador de futebol americano aclamadíssimo, O. J. protagonizou o julgamento mais midiático de todos os tempos. Ele foi acusado de matar a facadas a ex-mulher Nicole Brown e o suposto namorado dela, Ronald Goldman. Depois de muita polêmica, o atleta foi inocentado, mas até hoje o caso é cercado de dúvidas. Em 2007, ele se envolveu em um novo escândalo e foi preso por sequestro à mão armada.

Biel

Em meados de 2016, o cantor assediou verbalmente uma estudante de jornalismo, enquanto ela o entrevistava. Na ocasião, Biel disse coisas como “Se te pego, te quebro no meio” e “Eu sou heterossexual, eu gosto é de boceta”, além de ter chamado a repórter de cuzona, após ela ter lhe negado um beijo.

Casey Affleck

No início de 2017, na mesma época em que o ator estava bombando com o filme “Manchester À Beira-Mar”, veio à tona a notícia de que ele havia sido denunciado por assédio sexual anos antes. Duas colegas de trabalho, Amanda White e Magdalena Górka, o acusam de tê-las assediado durante as filmagens de um outro filme, em 2010. O caso nunca foi julgado, mas Affleck fez acordos extrajudiciais com ambas. Mesmo com a polêmica, ele ganhou o Oscar e o Globo de Ouro logo depois.

Dr. Dre

Lançado em 2015, o filme “Straight Outta Compton” trouxe à tona um fato pouco comentado sobre a vida do rapper: o de que ele já foi acusado de bater em mulheres mais de uma vez. Em 1992, a denúncia foi feita pela jornalista Dee Barnes. A ex-noiva de Dr. Dre, Michel’le, também o acusou de tê-la agredido fisicamente durante os anos em que passaram juntos – de 1990 a 1996.

Oscar Pistorius

Velocista consagrado, dono de quatro medalhas paralímpicas, Pistorius foi condenado pela morte da namorada Reeva Steenkamp. Ela morreu com quatro tiros disparados pelo atleta. O crime ocorreu em 2013 e, num primeiro momento, ele foi acusado por homicídio culposo (sem a intenção de matar). Após reunir novas provas, a Justiça voltou atrás na decisão e o sentenciou por homicídio doloso (em que há intenção de matar).

Michael Fassbender

Em 2010, sua ex-namorada, Sunawin Andrews, o denunciou por espancamento. Segundo o TMZ, o boletim de ocorrência diz que Fassbender chegou a quebrar o nariz da vítima e que ela pediu uma medida protetiva à Justiça, para impedir que o ator volte a procurá-la.

Terry Richardson

Fotógrafo de moda badaladíssimo, queridinho entre as celebridades, Richardson vem sendo acusado de assédio sexual há mais de 15 anos, por diversas modelos com que trabalhou. Em 2014, por exemplo, Charlotte Waters disse que ele lambeu sua bunda em uma sessão de fotos e Emma Appleton publicou uma troca de mensagens com o fotógrafo, onde ele promete que irá colocá-la na Vogue em troca de sexo.

Steven Seagal

Steven Seagal

(Kristina Nikishina/Stringer/Getty Images)

Astro de filmes de ação do anos 1990, ele foi acusado de assédio sexual pelas atrizes Lisa Guerrero e Jenny McCarthy. Elas contam que os casos aconteceram entre 1996 e 1998 e ambas relatam situações semelhantes. Lisa diz que foi chamada para um “teste privado” na mansão do ator e que ele a recebeu apenas de roupão nessa ocasião. Ao recusar as propostas indecentes de Seagal, ela perdeu o papel que faria em seu filme. O mesmo ocorreu com Jenny quando ela negou-se a fazer um teste nua na presença do ator.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s